Técnico da Argentina alerta: 'A Copa é muito cruel, muito injusta'

Lionel Scaloni tem ideia da equipe titular para a estreia contra a Arábia Saudita (Foto: GLYN KIRK / AFP)


Técnico da Argentina, Lionel Scaloni fez um alerta sobre a dificuldade da Copa do Mundo. Em entrevista ao "Olé", o comandante de 44 anos afirmou que a Albiceleste não pode cometer erros durante o torneio, pois eles podem ser fatais.

- O mais importante é o que todos sabem: é uma Copa, um erro, uma fatalidade ou algo que aconteça de forma inesperada, pode te deixar fora. Há muitos exemplos, como a Argentina de 2002 que ficou fora injustamente. A Copa é muito cruel, muito injusta com os que merecem. Há seleções que chegam na final sem que tenham mostrado superioridade em relação aos outros.

+ Conheça a nova música da Argentina na Copa do Mundo

Apesar da Argentina ser considerada uma das favoritas, Scaloni fez questão de não assumir o papel de protagonista nesse Mundial e buscou tirar o peso das costas de seus jogadores.

- Nós estamos bem, temos uma ideia de jogo, uma forma de jogar que vamos utilizar, pois é inútil dizer que vamos mudar. Com isso, vamos competir contra todos. Eu não me atrevo a dizer que uma Copa tem um favorito. É impossível. Há grandes seleções, então é difícil dizer quem pode vencer o Mundial. Essa Copa é muito mais equilibrada do que as outras.

Treinador mais jovem nessa Copa do Mundo, Scaloni também relembrou uma conversa com Óscar Tabárez, ex-técnico do Uruguai. O técnico da Albiceleste recebeu uma palavra de conforto do veterano durante um amistoso e conseguiu vencer a desconfiança.

- Eu tenho uma história que já contei várias vezes com o Maestro Tabárez em um Argentina e Uruguai, em Israel. Fui cumprimentá-lo e me disse: "Quando falarem que você não tem experiência, conteste dizendo que teve vivências ao longo dos 25 anos de sua carreira". Gostei de escutá-lo, um treinador com tantos anos e hierarquia.

Em 50 partidas com a Argentina, Lionel Scaloni tem 36 vitórias e apenas quatro derrotas. A Albiceleste encara a Arábia Saudita na terça-feira e pode alcançar uma marca de 37 partidas invicta caso não seja derrotada.