Técnico dá aval para Cavani e Neymar cobrarem as penalidades, mas não revela batedor

A polêmica envolvendo Neymar-Cavani ainda continua dando que o falar. A diretoria do PSG confia que o técnico Unai Émery pode resolver a situação dos dois atacantes. Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira, o treinador da equipe francesa autorizou o brasileiro e o uruguaio a cobrar os pênaltis, mas não revelou quem será o batedor oficial, como também se haverá uma prioridade fixa para um dos jogadores ou se os dois irão se revezar a cada partida.

- Nós sabemos a importância dos pênaltis, são uma grande responsabilidade. Muitos jogadores querem assumir essa responsabilidade, um momento importante do jogo. O primeiro e mais importante é a responsabilidade. Os jogadores que estão aptos a bater os pênaltis são Cavani e Neymar, porque eles têm a responsabilidade. Antes, o jogador que batia era Cavani, agora Neymar chegou e temos os dois. Tomamos a decisão será assim. A decisão será minha, de acordo com o momento e a importância do jogo - declarou o comandante.

O técnico admitiu que houve uma conversa com os atletas e confirmou os dois episódios divulgados pelo jornal "L'Équipe" nos últimos dias. Em pauta, Unai falou que houve um jantar preparado por Daniel Alves e a discussão que ocorreu no vestiário logo depois do duelo contra o Lyon. O treinador elogiou a postura adotada pelo lateral brasileiro e tratou de minimizar a polêmica.

- Tem situações que acontecem depois dos jogos, e isso não rompe a harmonia e o bom ambiente que há na equipe. Há uma boa relação dentro do vestiário. Não foi uma discussão, foi uma conversa. Quando falo com o diretor e o presidente, conversamos e discutimos. Dessa vez foi uma conversa para achar um ponto comum. No final, o objetivo comum é a vitória - completou.





E MAIS: