Técnico do Corinthians defende presenças de Lucca e Yago na final

Fábio Carille não está melindrado porque a Ponte Preta contará com dois funcionários do Corinthians na decisão do Campeonato Paulista. Ao contrário. Após eliminar o São Paulo, o técnico defendeu as presenças do atacante Lucca e do zagueiro Yago, emprestados ao clube de Campinas, contra a sua equipe.

“São excelentes profissionais e têm que jogar, sim. A partir do momento em que não vamos utilizá-los, eles estão no direito de participar. Parabenizo os dois”, comentou Carille.

Até recentemente, o Corinthians se protegia com uma cláusula contratual para não enfrentar os jogadores que emprestava a outros clubes. O expediente passou a ser proibido.

Carille ainda aproveitou o assunto para lembrar que não queria ceder Lucca a Ponte Preta. “Conheço mais o Yago, mas pedi ao Lucca para ficar. Ele não começaria o ano jogando, mas brigaria pela posição. Ele saiu por decisão dele. Está lá agora e está bem”, repetiu o treinador.

Com características semelhantes às de Lucca, Carille conta no elenco do Corinthians com o paraguaio Ángel Romero, os novatos Léo Jabá e Pedrinho e o já contestado Clayton, emprestado pelo Atlético-MG em troca pelo meia Marlone. Para a zaga, as suas opções atuais são Balbuena, Pablo, Pedro Henrique e Léo Santos.

A Ponte Preta tem ainda jogadores que interessaram ao Corinthians. O centroavante William Pottker chegou a entrar em acordo para defender o clube do Parque São Jorge, mas a negociação fracassou após ele entrar em campo na Copa do Brasil. O alvo da vez é o atacante Clayson.