Técnico de Camarões se diz orgulhoso de artilheiro suíço Embolo

Técnico da seleção de Camarões, Rigobert Song, durante partida contra a Suíça pela Copa do Mundo do Catar

Por Nick Said

AL WAKRAH, Catar (Reuters) - O técnico da seleção de Camarões, Rigobert Song, está orgulhoso do "irmãozinho" Breel Embolo, apesar do atacante da seleção Suíça ter marcado o gol da vitória contra sua seleção na estreia das duas equipes no Grupo G da Copa do Mundo no Estádio Al Janoub, nesta quinta-feira.

Embolo, que nasceu em Yaoundé, capital de Camarões, marcou o gol da vitória contra seu país natal aos três minutos do segundo tempo, mas se recusou a comemorar, em um jogo em que os suíços conseguiram a vitória precisando melhorar no segundo tempo, após a superioridade camaronesa na primeira etapa.

Song foi visto falando com Embolo após o jogo e disse que deu a ele os parabéns.

"Nós nos conhecemos, ele é meu irmãozinho", disse Song aos repórteres. "Falamos frequentemente um com o outro pelo telefone e eu queria parabenizá-lo. É um jogo justo para fazer isso. Só porque estamos em equipes diferentes, isso não significa que ainda não sejamos irmãos."

Song acrescentou que, apesar da derrota de sua equipe, ele estava orgulhoso por Embolo ter marcado um gol em Copa do Mundo.

"Ele não comemorou seu gol, mas tudo isso faz parte do futebol", disse Song. "Estou feliz por ele e orgulhoso dele. Ele está com a seleção suíça e eu gostaria que ele estivesse do meu lado, mas essa é a vida."

"Para nós o mais importante é como jogamos em campo, o que poderíamos ter feito melhor, em vez de nos preocupar com quem estava marcando gols contra nós."

O goleiro suíço Yann Sommer disse que estava grato por Embolo estar vestindo cores suíças, e elogiou o atacante por estar sempre presente quando necessário.

"Estou muito feliz por ele estar jogando para nós", disse Sommer. "É por isso que ganhamos hoje."

Camarões dominou o primeiro tempo e teve três excelentes chances para marcar, mas não conseguiu encontrar o mesmo ritmo na etapa final.

"Geralmente no futebol, quando se está dominando é preciso marcar, não é suficiente ter posse de bola. Falhamos naquele toque final (para marcar), estávamos famintos pela vitória, mas o gol não veio", disse Song.

"Se você olhar para nossa equipe, apenas três dos 26 jogadores já haviam jogado em uma Copa do Mundo. Esta é uma nova geração de jogadores. Ainda há tudo para jogar. Não perdemos a esperança", garantiu.

"Os erros que foram cometidos hoje não serão cometidos novamente no próximo jogo (contra a Sérvia na segunda-feira). No futebol, tudo é possível", disse.

"Nós acreditamos neste sonho. Viemos aqui com uma missão a cumprir. Eu sou um competidor."