Szczesny agarra chance de mostrar habilidade em defender pênaltis após frustrar Messi

Goleiro da Polônia Wojciech Szczesny defende pênalti cobrado por Lionel Messi durante partida contra a Argentina pela Copa do Mundo do Catar

Por Rohith Nair

DOHA (Reuters) - Depois de defender um pênalti contra a Arábia Saudita, o goleiro da seleção da Polônia Wojciech Szczesny disse que queria "enfrentar o melhor" na Copa do Mundo --e fiel à sua palavra, ele estava novamente em evidência quando impediu nada mais nada menos que o argentino Lionel Messi de converter uma penalidade.

O goleiro da Juventus forjou uma reputação como um dos melhores pegadores de pênaltis da Europa e provou mais uma vez o quão crucial é para as esperanças da Polônia, depois da equipe se classificar para as oitavas de final da Copa do Mundo do Catar.

A Polônia pode ter perdido por 2 x 0 para a Argentina e se classificado em segundo lugar no Grupo C do torneio, mas não antes de Szczesny mostrar que não seria mais um a ser superado pelo sete vezes vencedor da Bola de Ouro e pelo mar de torcedores argentinos vestindo azul e branco atrás dele.

Ao fazer isso, Szczesny tornou-se o primeiro goleiro a defender dois pênaltis em uma Copa do Mundo desde o norte-americano Brad Friedel em 2002 e apenas o terceiro na história a realizar esta façanha, juntamente com o compatriota Jan Tomaszewski, que alcançou o feito pela primeira vez em 1974.

O pênalti concedido à Argentina foi duvidoso. A mão estendida de Szczesny roçou no rosto de Messi quando o goleiro tentava afastar uma bola cruzada, mas o árbitro viu falta no lance após uma checagem do VAR.

"Eu disse imediatamente ao árbitro que toquei o rosto dele com minha mão, mas que só rocei a lateral do rosto dele. Eu disse a ele que o contato existiu, mas na minha opinião não foi pênalti", disse Szczesny à TVP Sport.

"O árbitro decidiu o contrário e isso é bom --eu pude me exibir."

"Em alguns pênaltis, Leo olha para o goleiro e em alguns ele bate com força. Eu sabia que se ele ia bater com força, era mais à minha esquerda. Eu vi que ele não parou, então eu fui (para a esquerda), senti a bola e defendi. Estou feliz", contou.

Desde sua estreia no futebol profissional em 2009, o jogador de 32 anos já defendeu 26 pênaltis em sua carreira --excluindo disputas por penaltis-- com as camisas de Brentford, Arsenal, Roma, Juventus e para a seleção polonesa.

Caso a Polônia consiga conter o excepcional ataque da França nas oitavas de final, não há melhor jogador com o qual se possa contar em uma eventual decisão por pênaltis contra os atuais campeões mundiais.

Mas, por enquanto, Szczesny vai comemorar a classificação da Polônia para a fase de mata-mata pela primeira vez em 36 anos.

"Minha família inteira está sentada em Varsóvia assistindo todos juntos --minha mãe, minha esposa, meu filho", disse ele, acrescentando à câmera: "Eu te amo, Liam. Papai não está voltando para casa!"