Sylvinho diz que Corinthians 'precisa de algo a mais', mas elogia entrega do grupo nos últimos jogos

·3 minuto de leitura


No comando do Corinthians há quatro partidas, o técnico do Corinthians, Sylvinho, compreende que o time ‘precisa de algo mais’, principalmente após a eliminação na terceira fase da Copa do Brasil, confirmada após o empate em 0 a 0 contra o Atlético-GO, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, já que o Timão havia sido derrotado, em casa, para os goianos por 2 a 0, há duas semanas.

Ainda assim, o treinador não vê a situação atual como terra arrasada e reconhece alguns pontos positivos no grupo que tem em mãos.

>> Confira a tabela da Copa do Brasil

– Com avaliação a reforços está alinhado com a diretoria, conversamos, são quatro jogos, 15 dias no clube, embora conheça bem o clube, o que acelera processos, mas é uma aresta superior e vamos continuar seguir trabalhando. Estou contente com a entrega, determinação, raça deses jogadores, principalmente no dia de hoje, referente a entrega, mas precisamos de algo mais, precisamos e vamos trabalhar em busca disso – destacou Sylvinho em entrevista coletiva virtual concedida após a eliminação.

Para encontrar a evolução, o novo treinador corinthiano aponta o trabalho como melhor remédio.

– Temos que buscar meios, links, conexões e o time ideal, obviamente o Corinthians não tem os seus 11 titulares, temos jogadores revezando em suas posições, e buscar os links ideias para que a gente tem melhores resultados, performance em campo, momentos melhores, é para isso que a gente trabalhar – pontua o comandante do Timão.

No entanto, Sylvinho nega que um dos pontos para evoluir é a parte emocional. Ainda que o seu time tenha entrado em campo com uma desvantagem de dois gols, fruto do jogo de ida, e tenha caído em algumas discussões com os adversários e até a própria arbitragem, Sylvio alega que a cabeça dos corinthianos estavam no lugar, e acrescenta que, mesmo não tendo criado um bom volume de chances claras de gols, faltou melhor sorte para ir às redes nas poucas criadas.

– Emocionalmente não, ao contrário, o que houve, é bem verdade, corrigir os atletas, pedi ao quarto árbitro, porque não nos interessava discussão, parar o tempo todo. Segundo tempo o ritmo do jogo já foi diferente, adversários desde o começo a cortar laces, queríamos o jogo mais jogado, mas é do jogo, eliminatórias são dois jogos, e a gente teve dificuldade no primeiro, mas de maneira que fui corrigir, não me interessava as discussões, jogo parado, queríamos mais andamento, mais ritmo – afirmou o técnico.

– O time até respondeu com determinação, garra, vontade, positivamente tivemos duas, três chances pontuais, que poderíamos ter mais sorte, um caceio do Roni, uma finalização do Gustavo (Mosquito) pelo lado direito, depois uma outra bola, depois da entrada do Jô que escoramos e permaneceu na área adversário, não foram muitas, mas as poucas, se tivéssemos melhor sorte poderíamos ter para entrar, em uma eliminatória, e isso, infelizmente, não ocorreu – acrescentou.

Contra ao Atlético-GO, na última quarta-feira (9), Sylvinho chegou ao seu quarto jogo no comando do Timão. Até aqui, são duas derrotas, um empate e uma derrota.

O Corinthians volta a campo neste sábado (12), às 19h, contra o Palmeias, no Allianz Parque, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos