Suspensos, ex-jogadores do Santos contam como foi acompanhar virada histórica de fora

Fábio Lázaro
LANCE!


Um dos momentos inesquecíveis do Santos na década de 90, a semifinal do Campeonato Brasileiro de 1995, no qual o Peixe eliminou o Fluminense com uma virada histórica, será reprisado neste domingo na Rede Bandeirantes, na faixa “Você Torceu Aqui”, às 16h.

Titulares absolutos na campanha do vice nacional daquele ano, os meias Robert e Jamelli foram expulsos no primeiro jogo contra o Flu, no Maracanã, no qual o Alvinegro Praiano foi goleado por 4 a 1, e, embora, não estivessem em campo no confronto de volta, no estádio do Pacaembu, participaram de toda a preparação do elenco para os 90 minutos decisivos.

Jamelli, inclusive, conta com pesar a sua ausência na partida, já que foi ele que cometeu a falta que iniciou o terceiro gol da equipe carioca, marcado por Leonardo, após rebote dado por Edinho na cabeçada do zagueiro Lima, no Rio de Janeiro. O Tricolor das Laranjeiras ainda fez o quarto logo na saída de bola seguinte, com Cadu.

– Estava 2 a 1 no Maracanã e eu fui expulso pra matar uma jogada, porque o jogador do Fluminense ia sair na cara do Edinho. Faltava cinco minutos, 2 a 1 pra gente e eu pensei que seria expulso, mas pelo menos o jogo ia continuar 2 a 1 e em São Paulo a gente virava. Mas aí, na falta que eu fiz foi o 3 a 1. Deu a saída de bola, foi o 4 a 1. Quer dizer, então, eu já estava com a cabeça ruim, de ter acontecido o que aconteceu e eu ficar de fora. Eu sofri muito – afirmou em contato exclusivo com o LANCE!.

Robert lembra que os próprios atletas, após o primeiro jogo, estavam indignados com o desempenho coletivo e, embora a missão de reverter o placar em São Paulo fosse bastante difícil, todos estavam empenhados em classificar o Santos à final do Brasileirão.

– A gente revoltado com a nossa própria atação, sabíamos que não jogamos nem metade do que poderíamos e perdemos do jeito que a gente perdeu – contou, também com exclusividade ao L!.










O dia da partida

Robert e Jamelli assistiram juntos a partida nas tribunas do Pacaembu e ao chegarem no estádio afirmam que sentiram o clima diferente do normal.

– O engraçado foi quando a gente entrou no estádio, o clima era muito diferente, que eu nunca senti na vida, de confiança de todo mundo, torcida, jogadores, a vibe do estádio do Pacaembu estava impressionante – relembrou o ex-jogador do Peixe.

Após o Santos fazer 2 a 0 no primeiro tempo, os jogadores permaneceram no gramado durante o intervalo, sentindo o calor da torcida. Jamelli, então, não aguentou, pulou a grande do estádio e, mesmo suspenso, juntou-se ao grupo no meio de campo.

O ex-meia do Peixe, inclusive, é comentarista do Grupo Bandeirantes de Comunicação atualmente e participará da transmissão que recordará a partida neste domingo.

– No intervalo do jogo eu pulei o alambrado, a grade do Pacaembu, e entrei no campo. Estava junto com o pessoal no campo. Aquele jogo foi o segundo do Brasileiro inteiro que eu não joguei. Joguei o campeonato todo. Eu só não tinha jogado, antes desse jogo que estava suspenso, um só. Eu estava desesperado – relatou Jamelli.

– Eu chorei pra caramba. Eu, Jamelli, tudo torcedor – completou Robert.

O Peixe venceu o Fluminense no Pacaembu por 5 a 2, com dois gols de Giovanni, um de Marcedo, um de Camanducaia e um de Marcelo Passos. Na decisão, foi derrotado pelo Botafogo, em uma decisão marcada pelos erros de arbitragem do mineiro Márcio Rezende de Freitas.













Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também