Surpresa nas penalidades pela Recopa, Weverton já havia perdido pênalti decisivo em 2016

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·1 minuto de leitura


O Palmeiras foi derrotado, na madrugada desta quinta-feira (15), pelo Defensa y Justicia, nas penalidades máximas, e, com isso, perdeu o título da Recopa Sul-Americana. Para a disputa, o Verdão contava com poucos batedores de pênalti, mas, mesmo assim, um dos escolhidos para arrematar surpreendeu a todos, sendo este o goleiro Weverton.

>> ATUAÇÕES: Defensores falham e são os piores do Palmeiras na final; veja as notas

O arqueiro, que é um dos principais jogadores da equipe desde 2018, quando conquistou o decacampeonato brasileiro, defendeu uma cobrança, mas, quando foi para a batida, desperdiçou, acertando o travessão. Esta, porém, não é a primeira vez que o jogador bate e perde uma penalidade, dado que isto ocorreu também em 2016, quando atuava pelo Athletico Paranaense.

Na época, o Furacão enfrentou o Grêmio do recém-chegado treinador Renato Gaúcho nas oitavas de final da Copa do Brasil. Após a vitória paranaense no tempo regulamentar, por 1 a 0, a partida seguiu para as penalidades máximas, dado que os gaúchos haviam vencido a partida de ida pelo mesmo placar. Na disputa, o goleiro do time rubro-negro estava saindo como o grande herói da noite, pois havia defendido três cobranças gremistas. Contudo, na sétima batida do Athletico, já nas alternadas, Weverton assumiu a responsabilidade de chutar e desperdiçou a sua chance, tendo seu pênalti defendido por Marcelo Grohe.

O erro no pênalti contra o Defensa y Justicia da madrugada desta quinta-feira, porém, não diminui a importância de Weverton para o Palmeiras. Considerado por muitos como o melhor goleiro brasileiro em atividade, ele coleciona prêmios individuais e coletivos na equipe desde a sua chegada, em 2018.