Surfistas brasileiros do Circuito Mundial refletem sobre a pandemia


Mantendo a forma como podem, surfistas brasileiros da Liga Mundial de Surfe (WSL) seguem em isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus. Aproveitando a quarentena, eles têm refletido sobre o momento pelo qual o mundo todo está passando. Para Adriano de Souza, o Mineirinho, aliás, essa é a maior lição de todas.

- Quando íamos imaginar que algo assim pararia o mundo, pegando todos de surpresa? Está sendo um grande aprendizado, uma lição – declarou o campeão mundial de 2015.

Gabriel Medina, bicampeão do mundo, segue a mesma linha de raciocínio.

- É algo que me faz pensar. Será que não devemos desacelerar um pouco? Mudar nossos hábitos? Cuidar mais do planeta? Tenho fé e acredito que vamos tirar uma lição importante disso. São tantas coisas que temos que repensar e melhorar para termos um mundo melhor.





Lucas Chumbo, que participou recentemente do Big Brother Brasil, na TV Globo, também deixou seu depoimento. Ele é considerado um dos maiores especialistas em ondas gigantes.

- Acho que nada acontece por acaso e devemos sempre tentar tirar o melhor. Então vamos pensar pelo lado bom, o tanto que grandes empresas e pessoas têm se mobilizado para enfrentar o coronavírus.

Para Silvana Lima, 12º no ranking do CT 2019 e classificada para representar o Brasil na Olimpíada de Tóquio, é preciso ter muito respeito e amor para com as pessoas que estão trabalhando ou fazendo boas ações, arriscando a vida pelos outros. Já para Lucas Vicente, campeão mundial na categoria Pro Júnior, a pandemia veio para mostrar que a felicidade está nas coisas mais simples.

Tainá Hinckel, bicampeã sul-americana Pro Junior, defende que a natureza está pedindo um tempo, já que todos exigiram muito dela, enquanto Tatiana Weston-Webb, por sua vez, disse que, como passa o ano todo em campeonatos, agora está pensando muito mais nos outros do que nela mesma.

Por fim, Filipe Toledo acredita que a pandemia é uma mensagem do Criador, que tenta nos dizer que talvez é para cuidarmos mais de nosso planeta, de nossas vidas, nossas famílias, para que tenhamos mais compaixão, mais amor e empatia. Para Ítalo Ferreira, isso tudo é um tempo de reflexão, como outros surfistas também defendem.

A WSL (World Surf League) já cancelou a etapa de Gold Coast, na Austrália, que abriria a temporada em 26 de março. As duas etapas seguintes, também na Austrália, já foram adiadas (Bell's Beach e Margaret River, que seriam realizadas em abril e maio). Em breve a WSL vai se pronunciar sobre os próximos passos do circuito a partir de 1º de junho.











Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também