Surfe: 7 razões para assistir a Tríplice Coroa Havaiana

Yahoo Esportes
John John volta. E ele não se inscreveu (nos três campeonatos) para treinar. (Foto: Arquivo)
John John volta. E ele não se inscreveu (nos três campeonatos) para treinar. (Foto: Arquivo)

Por Emanoel Araújo

Nesta tarde começa o campeonato mais importante do Havaí. A Tríplice Coroa é para os havaianos algo como a Copa do Mundo está para os brasileiros. Aliás, o segundo evento se chama Copa do Mundo de Surfe.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Assim como os “pais do surfe”, sabemos o quanto é bom ser referência mundial em um esporte e ter a expectativa de vencer em casa. Se você ainda não viu o surfe como um esporte apaixonante, é porque você não te deram motivo para tal. Aqui, separamos os sete motivos e marcas que fazem da Triple Crown um campeonato – literalmente – a parte.

Leia também:

1 :: ESTAMOS NO TOPO

Esta foto contém 2 Tríplices Coroas: todas brasileiras (Foto: Kelly Cestari)
Esta foto contém 2 Tríplices Coroas: todas brasileiras (Foto: Kelly Cestari)

Atualmente, o campeão da Triple Crown é o brasileiro Jesse Mendes. O pódio do título de Medina foi dividido com outro brasileiro e esse conquistou um título heroico. Ele chegou ao Havaí com risco de cair para o QS, mas a boa regularidade nos três campeonatos o deixou na liderança da disputa. Concorrendo com ele está o tricampeão Joel Parkinson, que se despediu do surfe profissional com as mãos abanando. 

O primeiro a colocar o Brasil na lista de campeões foi o próprio Medina, que conquistou o título com uma vitória capital: venceu Mick Fanning nas quartas e abriu caminho para o título de Adriano de Souza. 

2 :: É DE GRAÇA

Você pode assistir esse espetáculo ao vivo, do jeito que quiser e de graça. (Foto: Reprodução)
Você pode assistir esse espetáculo ao vivo, do jeito que quiser e de graça. (Foto: Reprodução)

Cerca de 200 milhões de lares, em média, sintonizam a Triple Crown of Surfing. É quase um Brasil inteiro sintonizado nos três eventos. E isso não leva em conta os celulares e outros dispositivos móveis. Afinal, o que mais pode garantir audiência algo que é gratuito? 

A facilidade está no streaming: o campeonato inteiro pode ser visto de graça pelo Facebook da WSL ou pelo próprio site e app.

3 :: MARCA O RETORNO DE JOHN JOHN 

A foto é de 2005, ano que o menino John John começou a competir (Foto: Mike Latronic)
A foto é de 2005, ano que o menino John John começou a competir (Foto: Mike Latronic)

Em 2011, John John Florence foi o mais novo competidor da Tríplice Coroa. Em 2005, aos 13 anos, disputou o primeiro evento na porta de casa. Precoce em tudo, não é difícil imaginar que ele também foi o mais jovem vencedor. Aos 19 anos venceu o primeiro dos três títulos que possui. 

Após seis meses fora por conta de uma lesão, adivinha qual será o campeonato que marca o retorno do bicampeão mundial?

4:: PRESENÇA DA LENDA (pela última vez)

Se Sunny Garcia tem seis títulos da Tríplice Coroa, Kelly tem um histórico invejável de títulos pelas praias do North Shore, o que o torna o melhor não-havaiano da história do Triple Crown:

  • 5 títulos de Pipemasters

  • 2 títulos de Tríplice Coroa

Um cabeludo Kelly iniciava a rotina de vencer em Pipeline (Foto: Arquivo)
Um cabeludo Kelly iniciava a rotina de vencer em Pipeline (Foto: Arquivo)

5:: TEM ESPAÇO PARA ZEBRAS

O arquipélago formado por 19 ilhas só é conhecido pelo surfe em uma só ilha, Oahu. Vindo de Big Island, Myles Padaca venceu a edição de 2001 e se tornou o primeiro surfista fora de Oahu a vencer. Ele virou uma inspiração para jovens surfistas que foi reforçada logo depois por Andy Irons (nascido no Kauai).

Padaca abriu caminho para “estrangeiros” de outras ilhas vencerem (Arquivo)
Padaca abriu caminho para “estrangeiros” de outras ilhas vencerem (Arquivo)

6:: FAZ A FAMA 

A temporada de 2007 Bede Durbidge era boa, mas muito longe de ter reconhecimento. A vitória em Pipeline e, por consequência, a conquista da Tríplice Coroa fez de Bede um surfista reconhecido, a ponto de ser um ícone na Austrália - e atual técnico do time olímpico.  

Um dia que Bede nunca esquerá: o momento em que colocou seu nome no surfe (Foto: Arquivo)
Um dia que Bede nunca esquerá: o momento em que colocou seu nome no surfe (Foto: Arquivo)

7:: PODE RENDER UMA GRANA EXTRA

Derek Ho e Andy Irons podem se orgulhar: são os únicos a vencerem em todas os três campeonatos. Andy quebrou recorde até de premiação acumulado na competição ( ganhou mais US$ 270 mil) e seus embates  com o rival Kelly Slater foram tão épicos que viraram filme: 

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também