Supremacia brasileira na divisão de acesso

Yahoo Esportes
Brasil lidera quase todos as categorias do surfe mundial (WSL)
Brasil lidera quase todos as categorias do surfe mundial (WSL)

Por Emanoel Araújo

Falar que o Brasil está dominando o mundo do surfe já soa há alguns anos como uma afirmação redundante. Títulos mundiais em diversas categorias, inúmeras etapas conquistadas, número recorde de atletas na divisão de elite que promete crescer em 2020.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

A temporada 2019 sequer acabou, mas a próxima já promete. Hoje temos 11 brasileiros no WCT, o que representa quase um terço dos atletas que compõem a elite do esporte. Um número que deve ser ainda maior em 2020.

Leia também:

Todos os anos, os 10 melhores surfistas do Qualifying Series - a divisão de Acesso - garantem vaga no Mundial da temporada seguinte. Neste momento, já são seis os nomes brasileiros entre os melhores ranqueados.

Domínio absoluto dos brasileiros na Divisão de Acesso do Mundial de Surfe (REPRODUÇÃO)
Domínio absoluto dos brasileiros na Divisão de Acesso do Mundial de Surfe (REPRODUÇÃO)

Jadson André, Yago Dora, Alex Ribeiro e Miguel Pupo encabeçam o ranking, já superaram a marca dos 20 mil pontos e já estão garantidos no Mundial 2020. A pontuação de Jadson e Yago no QS os deixa em posição privilegiada na elite. Afinal, mesmo se ficarem em posições abaixo do 22º colocado do Championship Tour terão suas vagas garantidas. Já para Alex, será a segunda chance na elite, da qual fez parte em 2016. Para Miguel Pupo, a ascensão é natural, uma vez que ele fez parte do CT entre 2011 e 2017.

A novidade para a família Pupo seria uma dupla participação na elite do surfe. Samuel, irmão mais novo de Miguel, tem apenas 19 anos e é uma das maiores promessas do surfe nacional. Se a temporada terminasse hoje, Samuel Pupo e Deivid Silva também estariam garantidos, já que ocupam a nona e a décima colocação da lista. Deivid está fazendo sua estreia na elite este ano e deve conseguir a reclassificação, abrindo mão de sua vaga na Divisão de Acesso.

Para se ter uma ideia do domínio verde e amarelo em 2019, até agora foram disputados quatro eventos de pontuação máxima (10 mil pontos no ranking) e a bandeira do Brasil ficou no topo em todos eles. Yago venceu em Huntington Beach, Miguel na Galicia, Deivid em Ballito e Samuel, no último domingo, levantou a taça na Ericeira.

A temporada 2019 do WQS ainda tem mais 11 eventos a serem disputados, mas apenas os dois últimos são eventos prime. Não por coincidência, eles fazem parte da Tríplice Coroa havaiana. Portanto, há mais 20 mil pontos distribuídos entre Hawaian Pro, na praia de Haleiwa, e Vans World Cup em Sunset. Logo depois, a temporada do surfe acaba no Billabong Pipe Masters

O desfecho dessa incrível temporada aos brasileiros ninguém sabe, mas os próximos eventos podem colocar o país perto de uma supremacia numérica nunca antes vista na história do surfe. O Yahoo Esportes, é claro, continua trazendo todas as notícias do mundo das pranchas.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também