Superliga Europeia volta a ser rejeitada na Uefa

Barça, Juve e Real ainda querem manter Superliga viva (Foto: AFP; AFP; AFP)


A Uefa se reuniu nesta terça-feira com a A22 Sports Management, empresa que é responsável pelo projeto da Superliga Europeia, que fracassou no ano passado. A oposição ao desenvolvimento do torneio foi enfatizada por dirigentes de federações nacionais e clubes.


A própria empresa marcou a reunião, porém a Uefa se declarou surpresa, visto que a A22 não representa nenhum dos três clubes que ainda querem manter vivo o projeto: Real Madrid, Barcelona e Juventus.

+ Conheça o Estádio Khalifa International, palco da Copa do Mundo que tem relação com Pelé

- Em linha com a unidade do futebol europeu, a Uefa e as partes interessadas no futebol mais uma vez rejeitaram de maneira unânime projetos como a Superliga Europeia. Continuamos compromissados com os fundamentos do futebol europeu, baseados na abertura, solidariedade e meritocracia - disse a entidade em nota.

A oposição também conta com o apoio de instituições públicas da União Europeia como o Parlamento Europeu, e a Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa.

Da reunião participaram dirigentes como o presidente de LaLiga, Javier Tebas; Donata Hopfen, CEO da Liga de Futebol Alemão (DFL); Luigi De Siervo, presidente da Serie A italiana; Vincent Labrune, presidente da Liga Profissional de Futebol da França (LFP); Nasser Al-Khelaifi, presidente da Associação de Clubes da Europa e do Paris Saint-Germain.