Superação da lesão e 90 minutos em campo: Airton garante titularidade

Luiza Sá e Marcello Neves
LANCE!
Airton, volante do Fluminense

Superação da lesão e 90 minutos em campo: Airton garante titularidade

Airton, volante do Fluminense


Depois de um ano e dois meses, o volante Airton voltou a disputar os 90 minutos de uma partida. Apesar do empate por 1 a 1 com o Bahia, pelo Brasileirão, o confronto teve um sabor especial. Superando a fratura na fíbula do pé direito, o jogador conquistou a confiança do técnico Marcelo Oliveira e hoje é um dos titulares absolutos do Fluminense. A grave lesão aconteceu enquanto ele ainda estava no Botafogo, em 6 de junho do ano passado.

A partida no Maracanã, no último domingo, foi apenas a sexta de Airton com a camisa do Flu, porém, o suficiente para desbancar Richard, um dos homens de confiança nos tempos de Abel Braga e cair nas graças da torcida. Até o momento foram 46 minutos jogados contra a Cabofriense e um minuto frente a Chapecoense. Em seu primeiro jogo como titular, atuou por 74 minutos com o Palmeiras. Depois, 72 contra o Defensor e os 90 enfrentando o Bahia.

- Estou muito feliz. Fiquei quase um ano e três meses sem atuar 90 minutos. Senti pouco, pois venho treinando bastante desde abril. Preciso agradecer o departamento médico do Fluminense, o Dr. Douglas e a fisioterapia com o comando do Filé, que sempre me ajudou nessa recuperação. Por isso, quero muito ajudar o Flu nesta temporada e retribuir todo carinho e cuidado que tiveram comigo - afirmou Airton.

As grandes vantagens que Marcelo viu no volante, além da experiência, já que ele tem 28 anos e o Tricolor ainda conta com muitos jovens, são a proteção de bola com qualidade e a marcação mais pesada.

Contra o Palmeiras, Airton fez um de seus jogos de maior brilho, ofuscando Scarpa. Se a velocidade não era seu forte, mostrava inteligência ao perceber os espaços vazios criados pelo ataque adversário.

Diferenças com os tempos de Abel

Durante a passagem de Abel Braga pelo comando do Fluminense, Airton ainda passava pelo processo de recuperação da lesão. Como ficou muito tempo sem jogar, o Flu preferiu que o volante voltasse com mais cautela aos gramados. Por conta disso e da boa fase de Richard, o camisa 5 teve poucas chances.

- O professor Abel foi um grande treinador. Um cara espetacular. O time vinha bem, então estava sem chances de entrar. Já com o Marcelo, houve mudança de esquema e ganhei a oportunidade. Acho que a melhor característica que posso dar ao time é a que faça o Flu vencer. Nosso elenco é bom, temos bons valores e precisamos sempre estar atentos nos jogos - falou o jogador.

Airton e o Fluminense entram em campo novamente na próxima segunda-feira, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã. O adversário será o Internacional.
















Leia também