Suíça choca o mundo, elimina França e emplaca feito que não acontecia há 67 anos

·2 minuto de leitura

Ah, futebol... Esse esporte que alucina, encanta e emociona. E que costuma pregar peças em quem teima em analisá-lo como ciência exata.

Na noite desta segunda-feira (28), a Suíça provou que não existe impossível para quem trabalha duro e para quem sonha alto. Apontado como grande "azarão" diante da França, o time suíço não quis saber dos prognósticos negativos ou do que as casas de apostas diziam, eliminando a equipe mais cotada a erguer a taça da Eurocopa 2020: vitória histórica nas penalidades por 5 a 4, após empate por 3 a 3 no tempo regulamentar.

Suíça venceu nas penalidades | MARKO DJURICA/Getty Images
Suíça venceu nas penalidades | MARKO DJURICA/Getty Images

Enredo épico e feito histórico para a Suíça

Corajosa e buscando o ataque desde os minutos iniciais, a Suíça saiu na frente do placar com seu artilheiro, Seferovic. Ricardo Rodríguez teve em seus pés a chance de ampliar a vantagem para 2 a 0, mas desperdiçou penalidade marca com auxílio do VAR, parando em Lloris.

A decisiva intervenção do arqueiro francês recolocou o time campeão do mundo no jogo, com o trio de ataque formado por Mbappé, Griezmann e Benzema aparecendo: dois gols do camisa 9 e uma pintura de Pogba selaram a virada francesa para 3 a 1.

Com dois gols de vantagem e pouco tempo restando no relógio, a França "tirou o pé" e acabou sendo punida pela soberba: Seferovic novamente, de cabeça, e Gravanovic, com um golaço no último lance do tempo regulamentar, levaram o duelo à prorrogação.

Houve chances claras para os dois lados no tempo extra, mas a igualdade persistiu, sacramentando as penalidades. E quis o destino que a grande estrela do time francês fosse o único a desperdiçar sua batida: Mbappé parou em Sommer, na quinta e última cobrança, selando o 5 a 4 em favor dos helvéticos.

Xhaka foi o destaque da partida pela Suíça | MARKO DJURICA/Getty Images
Xhaka foi o destaque da partida pela Suíça | MARKO DJURICA/Getty Images

A classificação da Suíça selou um feito que não acontecia há 67 anos, mais precisamente desde 1954, ano da última classificação dos helvéticos para as quartas de final de um grande torneio de seleções. Na ocasião, o time suíço chegou até as quartas da Copa do Mundo disputada em seu país, mas acabou eliminada pela Áustria, no jogo que até hoje ostenta o título de partida com mais gols na história dos mundiais: vitória austríaca por 7 a 5. A informação é do Opta.

Com moral elevada após eliminar a grande favorita ao título da Euro 2020, a Suíça agora foca suas atenções para sua próxima adversária: a Espanha, que também precisou de um enredo épico para se classificar às quartas, batendo a Croácia por 5 a 3 na prorrogação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos