Suíça busca empate heroico e bate França nos pênaltis após erro de Mbappé

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Minutos antes de França e Suíça pisarem no gramado da Arena Bucareste, na Romênia, a vitória da Espanha sobre a Croácia por 5 a 3, nesta segunda-feira (28), já havia dado o alerta: o jogo só acaba quando termina -por mais óbvia que seja a colocação, é uma das leis não escritas do futebol que devem ser respeitadas.

E assim como na classificação espanhola, não faltou emoção ao triunfo da Suíça sobre a França por 5 a 4, nos pênaltis, após empate em 3 a 3 no tempo normal.

Os suíços abriram o placar e tiveram uma penalidade para definir o confronto no segundo tempo, que foi desperdiçada. Quatro minutos depois, a França virou e chegou a abrir 3 a 1, mas levou o empate nos minutos finais da etapa final. A prorrogação sem gols levou a partida para os pênaltis.

Após abrir o placar ainda no primeiro tempo com Seferovic, Ricardo Rodríguez teve a oportunidade de ampliar da marca do pênalti. Mas o goleiro Hugo Lloris, capitão francês, pulou bem no canto direito e defendeu a cobrança do lateral suíço.

A defesa, aos 10 minutos da etapa final, reacendeu o time comandado por Didier Deschamps, que tinha colocado Kingsley Coman no intervalo para adicionar poder ofensivo à equipe.

Dois minutos depois do pênalti, Mbappé recebeu passe na entrada da área e viu Benzema entrando por trás da marcação. O toque, contudo, não saiu perfeito, mas o jogador do Real Madrid conseguiu esticar a perna para trás e ajeitar, saindo na cara de Sommer e igualando a partida.

Na sequência, aos 14 do segundo tempo, combinação do ataque francês pelo lado esquerdo achou mais uma vez Mbappé na área suíça. O camisa 10 ajeitou de letra para Griezmann, que, com uma cavadinha, colocou a bola na cabeça de Benzema para virar o jogo.

Quarto gol do atacante na Euro, que cresce de produção após atuações irregulares em seu retorno à seleção francesa depois de seis anos sem defender a equipe nacional.

A Suíça, que teve a oportunidade de encaminhar a vitória e derrubar os atuais campeões do mundo, deixou a França à vontade dentro da partida. Pogba, provavelmente o melhor jogador da seleção nesta Euro, arriscou de longa distância e colocou a bola no ângulo de Sommer para marcar o terceiro.

Mas se o primeiro jogo do dia deixou alguma lição, era a de que 3 a 1 não é um placar seguro nesta Eurocopa.

Aos 36, Seferovic anotou mais um um de cabeça após cruzamento da direita, e Gavranovic empatou o jogo aos 45 minutos do segundo tempo depois de deixar Kimpembe no chão e finalizar da entrada da área, levando o confronto para a prorrogação, que terminou sem gols.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos