Stroll x Mazepin: caso envolvendo compra da Force India vai à Justiça

Kolláth Benjamin
·2 minuto de leitura

, terá mais um capítulo na próxima semana.

De acordo com o jornal britânico The Times, o russo Mazepin processou Stroll e o caso começará a ser julgado nos próximos dias.

Leia também:

F1: Interlagos será sede do GP do Brasil pelos próximos 5 anos DIRETO DO PADDOCK: GP do Brasil em Interlagos até 2025, a transmissão da F1 no País, e a ‘final’ da Red Bull F1: Hamilton comenta negociações para ficar na Mercedes em 2021

A Force India pediu concordata em 2018 por iniciativa de Sergio Perez, que queria salvar a equipe. Ele recebeu dois lances, de Dimitrij Mazepin e Lawrence Stroll - como se sabe, este último ganhou.

O empresário canadense comprou a equipe por 90 milhões de libras (R$ 645 milhões, na cotação atual), que então rebatizou de Racing Point e colocou seu filho, Lance Stroll, ao lado de Sérgio Perez. Mazepin, que também procurava uma equipe para seu filho, Nikita, questionou o que seria, na sua visão, uma irregularidade.

O russo ameaçou levar o caso ao tribunal porque disse que o processo de licitação conduzido pela FRP Advisory LLP não foi imparcial. Em julho, a empresa química de Mazepin, Uralkali, anunciou em um comunicado que os funcionários de FRP "não consideraram o lance mais alto".

Agora, dois anos após a oferta de Stroll ser aceita, o caso vai a tribunal. De acordo com o The Times, o tribunal decidirá se a empresa russa sofreu danos materiais como resultado dos escriturários e de Stroll.

Depois de comprar a equipe do ex-proprietário Vijay Maliya, Stroll e seu grupo canadense de empresas juntaram milhões e estabeleceram um relacionamento mais próximo com a Mercedes - talvez um pouco perto demais, já que o carro deste ano é uniformemente chamado de "Mercedes rosa" pelo paddock.

Depois disso, a fabricante britânica de carros de luxo Aston Martin também comprou uma participação majoritária, então a Racing Point passará por outra mudança de nome, e a imagem do atual quinto colocado no ranking de construtores também mudará.

Mazepin já foi anunciado com um dos possíveis compradores da Haas, o que foi refutado pelo proprietário da equipe, Gene Haas. No entanto, seu filho Nikita ainda é visto como um potencial piloto da Haas, em um eventual acordo com a Uralkali podendo ser a principal patrocinadora.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1, MotoGP e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Hamilton despista sobre Rosberg, analisa Bottas e ‘esquece’ Alonso; assista e entenda

PODCAST: O calendário 'pós-pandemia' da F1 2021 é o mais correto? Ouça o debate

Your browser does not support the audio element.

.