Street League Skateboarding: conheça os skatistas, a competição e os horários

·5 minuto de leitura


A primeira etapa da Street League Skateboarding terá início nesta sexta-feira, dia 27, em Salt Lake City, nos Estados Unidos. O Brasil contará com dez skatistas como representantes na competição, e o LANCE! explica todos os detalhes do torneio.

Nos dias 27 e 28 de agosto, o Utah State Fairpark, em Salt Lake City, receberá a primeira etapa da Street League Skateboarding, o principal torneio da modalidade. A competição conta ainda com mais duas etapas em outubro e novembro, que serão disputadas em Miami e Jacksonville.

Pistas - Street League Skateboarding
Pistas - Street League Skateboarding

Pista da SLS para os skatistas (Foto: Divulgação / SLS)

COMPETIÇÃO
Os skatistas terão à sua disposição uma pista com diversos objetos que simulam outros existentes nas ruas, como corrimãos, escadas, descidas e subidas para manobras. Como mostrado nos Jogos Olímpicos, o skate street tem este nome por ser composto de elementos vistos nas ruas.

O formato das preliminares no masculino conta com 34 skatistas, e serão disputadas quatro ou cinco baterias de quatro a seis atletas dependendo do tamanho de cada uma.

No feminino, o número de skatistas é menor, com 18 mulheres buscando o título da primeira etapa. O formato das baterias segue o mesmo do masculino, com o número de atletas em cada uma delas podendo variar.

Na primeira etapa das preliminares, cada skatista terá 45 segundos para fazer uma volta na pista e somar manobras. Em seguida, os atletas receberão quatro oportunidades para mostrar um trick em qualquer parte da pista. As três melhores notas serão levadas em consideração, e oito skatistas serão classificados para a final.

A etapa final oferece um recurso diferente das preliminares e que pode gerar mais emoção. Ao final fim das duas seções iguais a da primeira fase, os quatro skatistas com as menores notas serão eliminados, e os quatro melhores disputarão a finalíssima, que dará a oportunidade dos classificados mostrarem mais duas manobras cada com intuito de melhorar a sua nota. Por fim, o melhor será o vencedor.

Durante as Olimpíadas de Tóquio, a avaliação dos jurados incomodou torcedores brasileiros, tanto no skate street quanto no park. A SLS deixa explícito que os critérios utilizados para as notas serão: execução​, grau de dificuldade, variedade, continuidade da volta, originalidade e estilo.

A primeira etapa da SLS, apesar de premiar um skatista com o troféu, somará pontos para todos os participantes, visto que haverá mais uma etapa em Miami até a final em Jacksonville. Os cinco primeiros colocados receberão, respectivamente, 100, 90, 85, 78 e 72 pontos. O campeão do masculino também embolsará um valor de 25 mil dólares, enquanto no feminino o valor é de 20 mil dólares.

Equipe Feminina Skate Street
Equipe Feminina Skate Street

Skatistas olímpicas estarão na SLS (Foto: Montagem LANCE!)

SKATISTAS - FEMININO
​O skate street feminino do Brasil reforçou-se bastante após os Jogos Olímpicos de Tóquio. As três representantes do país nas Olimpíadas estarão presentes em Salt Lake City junto de Mariana Gabriela para a disputa da primeira etapa da Street League.

RAYSSA LEAL
A Fadinha do Skate, medalhista de prata nas Olimpíadas, chega em alta para a disputa da SLS. Após mostrar toda a sua habilidade em Tóquio, Rayssa, que já ficou na segunda colocação em 2019, busca a conquista de seu primeiro título na competição.

PÂMELA ROSA
​Número 1 do mundo, Pâmela Rosa machucou-se antes da disputa das Olimpíadas de Tóquio, mas disputou os Jogos da mesma maneira. Em resposta ao LANCE!, seu staff afirma que a skatista 'não está 100%, mas vai treinar' para a SLS.

LETICIA BUFONI
Um dos grandes nomes da história do street brasileiro, Leticia Bufoni não classificou-se para a final das Olimpíadas de Tóquio, mas faturou o Red Bull Paris Conquest com folga no último dia 18 de agosto. A brasileira, ouro em 2015 na SLS, busca mais um troféu.

MARINA GABRIELA
Aos 18 anos, Marina Gabriela, que terminou na quinta colocação do Red Bull Paris Conquest na última semana, busca um bom resultado na Street League de 2021. A brasileira disputou a SLS em 2019, mas parou na semifinal nas etapas de São Paulo e Los Angeles.

Luan Oliveira e Kelvin Hoefler
Luan Oliveira e Kelvin Hoefler

Kelvin Hoefler e Luan Oliveira são destaques do Brasil na SLS (FOTO: Jeff PACHOUD / AFP)

SKATISTAS - MASCULINO
​O Brasil contará com um cartel de sete representantes do skate street masculino em um total de 34 atletas. Skatistas olímpicos e outros com títulos da SLS disputam novamente a competição. Entre os nomes que disputarão o torneio, encontra-se o medalhista olímpico Kelvin Hoefler.

- Estou muito feliz em poder voltar a competir depois da conquista da medalha no Japão. Espero manter o bom nível no SLS e mostrar minhas melhores manobras para o público. Me dediquei muito nos últimos dias e espero alcançar um bom resultado nesta primeira etapa - disse Kelvin.

Em Salt Lake City, o Brasil também terá Carlos Ribeiro, Felipe Gustavo, Filipe Mota, Lucas Rabelo e Tiago Lemes para a disputa do título. Um dos grandes destaques do país é Luan Oliveira, campeão das etapas de Los Angeles e Nova Jersey da Street League em 2015, que falou ao LANCE! sobre a disputa.

- Espero poder fazer meu trabalho da forma mais natural possível, que é estar andando de skate me divertindo. A minha preparação sempre foi estar bem comigo mesmo e andando de skate todos os dias. Essa sempre vai ser minha preparação pra qualquer coisa envolvendo skate - disse Luan.

HORÁRIOS (DE BRASÍLIA)
27 DE AGOSTO

​15:30h - 17:30h: preliminares femininas
19h - 21h: preliminares masculinas

28 DE AGOSTO

​17:30h - 19h: final feminina
20h - 21:30h: final masculina

TRANSMISSÃO
O SporTV 2 transmitirá as preliminares e a final da primeira etapa da Street League.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos