STJD nega pedido do Inter e mantém inquérito para apurar falsificação

Igor Siqueira
Após revés na Suíça, Colorado tem mais uma derrota na Justiça Desportiva nesta quinta

O Internacional teve mais uma derrota na Justiça Desportiva nesta quinta-feira. Além de o TAS não ter analisado o mérito do caso Victor Ramos, o Pleno STJD rejeitou o pedido do Colorado para que fosse trancado o inquérito que apura uma suposta falsificação de uma reprodução de e-mails entre a CBF e o Vitória.

A alegação do Inter, que paralelamente solicitou o afastamento do auditor Mauro Marcelo de Lima, por ser indicado pela CBF, era que o clube não tinha participado nem sido autuado sobre

- A reclamação é que o inquérito está sendo conduzido e durante um bom tempo de produção de provas o Inter não teve acesso, embora requerendo isso. Entendemos que houve cerceamento do direito de defesa, mas o Tribunal entendeu que a forma está correta, o que não impede que eventuais prejuízos constatados possam ser objeto de nova reclamação - disse o vice-presidente jurídico do Colorado, Gustavo Juchem.

O caso ficou mais apimentado depois que o STJD, em nota no site oficial, revelou a existência de uma perícia que supostamente comprovaria a falsificação dos documentos juntados pelo Inter. O clube, além de mostrar insatisfação, também procurou peritos para se resguardar.

- O Inter já apresentou ao tribunal. São duas perícias e dois pareceres demonstrando a cadeia de circulação desse e-mail e mostrando que, desde que o e-mail foi enviado ao clube, ele não foi alterado. Portanto, ninguém no Internacional mexeu. Estamos mostrando que o conteúdo apresentado pelo Inter, comparado o que foi registrado pela ata notarial da CBF, não sofreu mudança relevante de conteúdo ou de sentido - completou Juchem.

Os e-mails apresentados pelo Inter foram usados como argumento para tentar provar irregularidade cometida pela CBF e pelo Vitória no processo de registro e escalação do zagueiro Victor Ramos pelo clube baiano. Como a Corte Arbitral do Esporte decidiu não ter jurisdição para analisar o mérito do caso, o Colorado não tem mais a quem recorrer e vai jogar a Série B.









E MAIS: