STJD investiga racismo contra Celsinho na partida entre Brusque e Londrina

·1 minuto de leitura


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) iniciou a investigação para apurar o crime de racismo contra Celsinho, jogador do Londrina. No último sábado (28), o atleta, que já sofreu ataques racistas outras duas vezes nesta Série B, relatou ter sido xingado por uma pessoa que assistia à partida no estádio Augusto Bauer. A informação foi publicada pelo 'ge'.
+ Veja a posição do seu time na Série B do Brasileirão!

A Procuradoria do STJD pretende avaliar a súmula e os vídeos para definir denunciados e artigos que podem ser enquadrados no caso.

Londrina e Celsinho se reuniram nesta segunda-feira (30) para analisar medidas cabíveis a serem tomadas pelo clube e jogador. Na ocasião do último final de semana, o meia do Tubarão informou ao quarto árbitro que um membro do staff do Brusque teria direcionado ofensas relacionadas ao seu cabelo afro.

Um dia após o caso, a diretoria do Brusque Futebol Clube negou as acusações e ainda afirmou que Celsinho fez 'falsa imputação de racismo'. Diante da repercussão negativa, no entanto, o clube de Santa Catarina emitiu um novo comunicado nesta segunda-feira (30) e se desculpou com o jogador do Londrina.

É a terceira vez que Celsinho é vítima de racismo nesta Série B. No empate sem gols contra o Goiás, a transmissão da Rádio Bandeirantes Goiânia foi marcada por comentários preconceituosos do narrador Romes Xavier e do comentarista Vinícius Lima sobre o cabelo do meia. Em outra ocasião, contra o Remo, o atleta também ouviu ofensas relacionados ao seu cabelo afro pelo narrador da Rádio Clube do Pará.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos