STJD conclui que houve falsificação em documentos do Inter no caso Victor Ramos

No dia do aniversário de 108 anos, clube gaúcho, que tenta permanecer na elite do futebol brasileiro, aguarda decisão

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) informou, na tarde desta quinta-feira (30), por meio de nota, que concluiu a perícia dos documentos enviados pelo Inter sobre o caso Victor Ramos. O órgão alega que houve falsificação da documentação.

Segundo a publicação do Tribunal, os peritos de Rio de Janeiro e São Paulo concluíram que houve alteração de "forma e conteúdo, subtração de palavras, textos, nomes e frases, além da inserção indevida de palavras, letras e assinaturas, modificações essas de conteúdo capazes de descaracterizar o seu sentido original".

O STJD ouviria, na tarde desta quinta-feira, Vitorio Piffero (ex-presidente do Internacional) e Gustavo Juchem (atual vice-presidente jurídico). A dupla, entretanto, não compareceu à audiência com o auditor Mauro Marcelo de Lima e Silva. 

O Internacional tentou comprovar, via STJD, que o zagueiro Victor Ramos, que defendeu as cores do Vitória, atuou em condições ilegais durante o Campeonato Brasileiro. O clube alega que o jogador se transferiu do México para o Barradão fora do período de transferências internacionais.