Stephen King pede desculpas por ter "previsto" coronavírus em livro

Yahoo Vida e Estilo
Stephen King pede desculpas por ter "previsto" coronavírus em livro (reprodução/Youtube)
Stephen King pede desculpas por ter "previsto" coronavírus em livro (reprodução/Youtube)

Muita gente tem apontado que Stephen King, autor de best-sellers como O Iluminado e IT: a Coisa, previu o coronavírus com o seu livro A Dança da Morte, no qual relata as transformações que um poderoso vírus causa na sociedade. Admitindo as semelhanças entre a ficção e a vida real, ele "se desculpou" pela obra em entrevista ao programa The Late Show nesta quarta-feira (6).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"Olha, eu sinto muito por isso. Quando eu escrevi aquele livro, havia acabado de acontecer um vazamento químico em Utah (estado dos EUA). Eu fui a um médico que eu conhecia e perguntei: 'Como seria se um vírus matasse 98% da população da Terra?'", relatou. "Os olhos dele se iluminaram. Médicos adoram projetar esses cenários apocalípticos, quando eles são hipotéticos, é claro", completou.

Leia também

Sem se esquivar do tema política, o escritor ainda brincou que outro livro seu pode ajudar a explicar a ação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contra a doença. "Eu escrevi um livro chamado 'A Zona Morta' que tinha um personagem, um comediante popular, que dizia aos americanos que conseguiria resolver o problema da poluição 'mandando ela toda para o espaço", disse.

Confira o papo abaixo (em inglês):



Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também