'Palmeiras não aprendeu com os erros do rebaixamento de 2002'

Pedro Rocha, Esporte Interativo
Yahoo! Esportes
Sérgio, goleiro do Palmeiras em 2002, quando o clube foi rebaixado pela primeira vez
Sérgio, goleiro do Palmeiras em 2002, quando o clube foi rebaixado pela primeira vez

Ele viveu o Palmeiras durante quase vinte anos. Palmeiras na alegria e na dor, Sergio foi  bicampeão Brasileiro, campeão da Libertadores, mas também era o goleiro titular no fatídico ano de 2002, quando o Palmeiras foi rebaixado para a Série B. Sobre o rebaixamento, o ex goleiro  diz que os erros de dez anos atrás foram muitos. Para ele, não houve corpo mole por parte dos jogadores, mas afirmou que a comissão técnica, comandada por Levir Culpi, afundou o clube.

“Não teve corpo mole não. Acontece que em 2002 a comissão técnica não era a ideal. O auxiliar técnico do Levir era muito ruim. Era reunião atrás de reunião. Fizemos tantas coisas que não deram certo e culminaram no rebaixamento.”

Ao  ser questionado se o elenco tinha alguma “laranja podre”, Sergio apontou o atacante Nenê, hoje no PSG da França como um atleta na época fora da sintonia dos demais jogadores.
“O Nenê era um jogador de muito potencial, tanto que hoje ele está brilhando na França. Mas em 2002 ele destoava do resto do grupo. Tinhamos jogadores muito experientes, mas o Nenê na época não tinha a dimensão do que representa o Palmeiras”.

Palmeirense de coração, hoje torcendo das arquibancadas, Sergio analisa as semelhanças do time que foi rebaixado em 2002, com a campanha do alviverde dez anos depois, que luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

“A maior semelhança é que depois que entra nesta fase as coisas ficam difíceis.  A parte psicológica é afetada, a confiança, jogadores ficam nervosos. Enfrentar a equipe sabendo da obrigação de ganhar é dificil. Em 2002 não conseguimos tirar o time da zona porque era só um turno. Hoje a missão é teoricamente mais fácil.”

Chateado com a situação do clube que o revelou, Sergio acredita que as contratações feitas esse ano pelo Palmeiras foram equivocadas. Além disso, o ex-goleiro alfinetou a atual diretoria palmeirense, que segundo o arqueiro não aprendeu com os erros de dez anos atrás.

"Quando erra se aprende com os erros. Em 2002 caímos e não aprendemos. O Brasileirão não aceita grandes erros. E esse ano, na minha opinião, muitas contratações foram feitas de forma errada”.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também