Southgate enche Senegal de elogios e diz que favoritismo da Inglaterra 'não significa nada'


O técnico da Inglaterra, Gareth Southgate, foi só elogios à seleção de Senegal, adversária do English Team nas oitavas de final da Copa do Mundo. Ainda que tenha reconhecido o favoritismo inglês, ele foi enfático ao opinar que isso não entrará em campo.

- Claro que seremos considerados favoritos e Senegal, os azarões, mas isso não significa nada em jogo único. Isso não significa que não haja pressão sobre o Senegal, porque toda seleção sofre pressão enorme da sua própria nação e externa também. Tenho certeza que todos entendem isso e sabem que é esse o caso - disse o treinador, em coletiva de imprensa concedida na véspera do confronto.

+ Artilheiros da Copa do Mundo 2022: veja lista de jogadores que marcaram

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Os senegaleses avançaram após vencerem o Equador na última rodada do grupo A. Eles ficaram na segunda colocação da chave, atrás somente da Holanda. Para muitos, a classificação foi surpreendente, principalmente porque os Leões de Teranga perderam o seu principal jogador, o atacante Sadio Mané, às vésperas do Mundial. O atleta se contundiu em um dos últimos jogos do Bayern de Munique, da Alemanha, antes da competição. No entanto, para Southgate, a saída de Mané somente fortaleceu a seleção de Senegal.

- Sadio é obviamente um jogador incrível e todos os times gostariam de tê-lo, mas o que vimos da equipe de Senegal, eles se tornaram muito fortes na ausência dele e demonstraram grande espírito ao perdê-lo. Portanto, sabemos que não faz diferença para o nível do jogo de amanhã. Temos que estar preparados para o jogo e temos que dar o nosso melhor para vencer - pontuou o treinador da Inglaterra.

+ Confira a tabela da Copa do Mundo e simule os jogos das oitavas de final

Antes de defender o Bayern, Mané jogava no futebol inglês, pelo Liverpool. Ele atuou nos Reds durante seis temporadas. Antes, foram outras duas pelo Southampton.

Norwich x Liverpool - Mané
Norwich x Liverpool - Mané

Pelo Liverpool, Mané foi campeão Inglês, da Champions League e Mundial de Clubes (Foto: Twitter/Liverpool)

Dos 26 convocados de Senegal, 10 atuam no futebol inglês: os goleiros Seny Dieng (Queens Park Rangers) e Édouard Mendy (Chelsea); o zagueiro Kalidou Koulibaly (Chelsea); os meias Gana Gueye (Everton), Nampalys Mendy (Leicester), Cheikhou Kouyaté (Nottingham Forest), Iliman Ndiaye (Sheffield United), Pape Sarr (Tottenham) e Mamadou Loum (Reading); e o atacante Ismaila Sarr (Watford). Gueye e Kouyaté, no entanto, serão ausências no duelo deste domingo (4). O primeiro, suspenso por ter recebido o segundo cartão amarelo nesta Copa no último confronto, diante do Equador. Já o segundo se recupera de uma lesão na coxa direita.

Até mesmo o técnico da seleção senegalesa, Aliou Cissé, tem história no futebol inglês. Ex-volante que disputou a Copa de 2002, ele encerrou a carreira como jogador em 2008, iniciou a trajetória como treinador em 2010 e, em 2015, assumiu o comando dos Leões de Teranga. Como atleta, foram quatro temporadas jogando na Inglaterra, duas defendendo o Birmingham (2022/03 e 2003/04) e outras duas atuando pelo Portsmouth (2004/05 e 2005/06).

Aliou Cissé
Aliou Cissé

Maior parte da carreira de jogador de Aliou Cissé foi na França, mas ele também jogou na Inglaterra (Foto: Francisco Leong/AFP)

- Tivemos vários jogadores senegaleses ao longo dos anos, de Patrick Vieira a El Hadji Diouf e até mesmo o treinador (de Senegal, Aliou Cissé). Agora, os jogadores que estão jogando na Inglaterra, tanto na Premier League, quanto alguns que estão em outras divisões, mas são realmente jogadores da Premier League, definitivamente enriquecem o nosso jogo. Assim como jogadores de todo o mundo. Temos muita sorte da nossa liga ser tão forte e encorajar os melhores jogadores do mundo a vir e jogar - comentou Gareth Southgate.

Além de Gueye e Kouyaté, o técnico Aliou Cissé também pode ser baixa de Senegal para o duelo contra os ingleses. O profissional deveria ter concedida entrevista coletiva, atendendo os protocolos de pré-jogos da Fifa, mas ficou doente e foi ausência. A presença dele no banco de reservas no duelo deste fim de semana é incerta.