Muitos sonhos na pandemia? Podem ser premonições; entenda os significados

·6 minuto de leitura
O que você tem sonhado? (Foto: Getty Images)
O que você tem sonhado? (Foto: Getty Images)

Os sonhos são verdadeiros mistérios e, na verdade, tem uma série de significados. Muitos estudiosos e historiadores já falaram sobre isso - desde José do Egito até o psicólogo James Hillman. Mas, a verdade é que os sonhos, aqueles pensamentos que aparecem enquanto estamos dormindo, são totalmente intrigantes e podem ser interpretados de diferentes formas. Sigmund Freud, por exemplo, trabalhava com a teoria de que os sonhos são as mensagens que estão no nosso subconsciente - ou seja, que a mente acordada não é capaz de reproduzir.

É comum você falar para um amigo que sonhou com ele em determinada noite, certo? No entanto, talvez esse simples pensamento tenha um significado mais profundo. Segundo a psicanalista Lia Leoni, é preciso entender quais são as suas identificações com determinada pessoa. "O que o seu amigo tem que você precisa alimentar em você mesmo? Qual a característica dele que, se você tivesse em você, sua vida seria mais fácil?", indaga. Para Lia, as pessoas têm relações umas com as outras, porque há 'um pedaço' de cada um, umas às outras.

Leia também

Mas, mesmo que você sonhe com uma pessoa X ou um amigo, é sempre possível notar que nós também estamos presentes em todos esses pensamentos. Lia reforça que, por mais que os sonhos tenham representações, somos nós que estamos ali. "Os sonhos são partes da nossa psique que estão se manifestando e, sonhar com pessoas é uma relação bastante característica, porque te coloca para pensar sobre as identificações que você tem em comum com determinado alguém", conta Lia. Ainda que a psicologia concorde com esse tipo de exteriorização [a representação da psique], a psicanalista relembra que cada linha tem uma interpretação e uma análise diferente em relação aos sonhos.

"Nós temos o material do nosso subconsciente, mas a forma como isso será ressignificado depende da análise clínica que o profissional faz. Em uma linha junguiana, por exemplo, o inconsciente está mandando sinais para o consciente e, através de imagens arquetípicas, os sonhos de moldam", diz Lia. Ela ainda relembra que essas figuras, inclusive, são existentes desde quando homem saiu da caverna, antes mesmo de sua própria existência.

Os sonhos da pandemia

Lia cita exemplos que têm aparecido constantemente em meio à pandemia. Neste momento, em que estamos isolados de familiares e amigos, é comum pensarmos em reuniões formais e informais, como festas. "Na linha de Freud, sonhar com uma festa é porque você tem desejo de ir naquela celebração. É uma interpretação compensatória", revela. "Ao contrário disso, na linha junguiana, de Carl Gustav Jung, a festa tem uma representação. 'O que representa? Como você se sente em uma festa? Qual o símbolo dessa festa e o que você sentiu? '. São indagações que nos fazem explorar a parte simbólica de cada indivíduo", conta.

Em meio a um intenso processo de perda e desafios, a psicanalista afirma que sonhos com luto têm sido bastante comuns em seu consultório. "Estamos vivendo uma pandemia de luto. Como isso interfere na psique das pessoas? Como uma dor profunda, um buraco ou um vazio. Pessoas perderam pessoas, referências e acabam se perdendo na dor. Dessa forma, é comum que elas sonhem que estão perdidas", revela.

Sonhei que perdia o carro no estacionamento

Ela ainda cita mais um exemplo e revela que, às vezes, pode parecer um 'sonho bobinho', como perder o carro em um estacionamento. "Mas, na verdade, isso é reflexo do deslocamento que as pessoas estão enfrentando, uma busca para reencontrar a própria casa. Dessa forma, elas buscam os valores da sociedade para tentar encontrar o próprio caminho". Para esses tipos de sonhos, Lia tem uma explicação concisa: "O inconsciente individual [aquele que aparece nos sonhos] está conectado com o consciente coletivo [aos acontecimentos da sociedade]. E o inconsciente coletivo está conectado com tudo".

Muita água sempre!

Além das questões sociais, normalmente os sonhos apresentam diversos símbolos ou situações corriqueiras que tenham um significado especial. Por exemplo, é comum sonharmos com água, nadando em uma piscina, rio ou até mesmo no mar. Segundo Lia, sonhar com água depende do contexto individual, mas, de um modo geral, tem relação com o conteúdo do consciente emocional. "Quando você está lidando com a água, você está lidando com o conteúdo dos seus sentimentos e com suas emoções. Há diversas imagens míticas relacionadas com a água, mas tudo depende da sua crença [de vida e religiosa]".

Ela ainda reforça que há outras representações, como um peixe dentro d'água. "Sonhar com esse tipo de conteúdo vivo significa que você está lidando com traumas e, quando você 'pesca', você está trazendo do inconsciente para seu consciente, ou seja, você tem um conteúdo que vai emergir, vir à tona". Intenso, não?

Os sonhos, muitas vezes, são premonições 

E tem mais: para Lia, os sonhos, muitas vezes, são premonitórios, ou seja, atente-se às coisas que acontecem enquanto você está dormindo. "Aquilo que você vê no sonho pode ser que aconteça daqui 10 anos, 10 dias ou 10 horas e, de alguma forma, o seu subconsciente tenta te alertar".

Diante disso, na psicanálise, os estudos sobre sonhos são feitos a partir de análises clínicas. O paciente leva os pensamentos ao profissional e, juntos, vão estudando as possibilidades de cada significado. Já a terapia holística, diferente da psicologia tradicional, aposta em um trabalho direto com a mente. 

Vidas passadas?

A terapeuta Kelida Marques explica como trabalha com pacientes que chegam angustiados com sonhos inusitados. "Quando os sonhos ruins se repetem inúmeras vezes nós fazemos a leitura de vidas passadas. Nós conseguimos associar determinados acontecimentos e precisamos analisar". "Uma das primeiras coisas que eu costumo fazer é pedir permissão para o subconsciente da pessoa e adentro, através de telepatia, e consigo buscar o que tanto está incomodando", revela.

Kelida ainda reforça que é necessário pedir permissão à mente de determinada pessoa, para que a sua própria mente não seja sugestionada. Ela revela que, logo após a análise de vidas passadas, verbaliza tudo o que foi visto para o paciente. No entanto, ela alerta que é um processo longo e que nem sempre pode ser resolvido em uma ou duas sessões. Mas, ao contrário da terapia tradicional, a holística faz uma limpeza espiritual para se desvencilhar de sonhos ruins. "Nós fazemos uma limpeza, através do próprio corpo da pessoa e através de comandos, conhecidos como impulsos. Nós trazemos essa consciência ao subconsciente e colocamos na balança".

A terapeuta diz que traz indagações ao paciente e pergunta o tamanho do sofrimento com os sonhos ruins. "Você sofre com isso na vida pessoal e sua mente?. Nessa hora, se há sofrimento, chamo toda uma egrégora, um aparador, um time holístico, para parar essa dor e trazer a mente de volta ao seu estado saudável. Nós pegamos essa consciência e tiramos ela de dentro da mente subconsciente", conta Kelida.

Na terapia holística os sonhos ruins, quando trazidos à consciência pelo processo de limpeza, não voltam a aparecer para o paciente, explica a terapeuta. Kelida ainda trabalha com a linha de Jung, que é a união da mente, corpo e espírito, e revela que, nem todos os sonhos são ruins ou trazem algum significado para além da vida consciente. "Existem sonhos que, simplesmente, acontecem e fazem parte da evolução espiritual de cada indivíduo".

"Neste tipo de abordagem [Jung], nós vemos alguma coisa e, talvez, não tenhamos prestado atenção. De alguma forma, isso vai precisar ser mostrado e, diante do sonho, você consegue dar mais atenção a um aspecto que, às vezes, estava escondido".

E você? Tem sonhado muito durante a quarentena? Atente-se aos detalhes e, se possível, leve ao analista.