Son poderá jogar em estreia contra Uruguai, diz técnico da Coreia do Sul

Atacante Son Heung-min durante treino com a seleção da Coreia do Sul no Catar

Por Rohith Nair

DOHA (Reuters) - O atacante sul-coreano Son Heung-min poderá jogar, usando uma máscara de proteção, na estreia da seleção da Coreia do Sul contra o Uruguai na Copa do Mundo do Catar, pelo Grupo H do torneio na quinta-feira, disse o treinador da equipe asiática Paulo Bento enquanto o atacante retorna após procedimento cirúrgico para estabilizar uma fratura em torno de seu olho esquerdo.

Son se machucou durante o duelo de seu clube, o Tottenham Hotspur, contra o Olympique de Marselha pela Liga dos Campeões no início deste mês e havia dúvidas de que o jogador de 30 anos estaria apto a tempo para a fase de grupos da Copa do Mundo.

"Sonny poderá jogar", garantiu Bento aos repórteres nesta quarta-feira.

"Eu acho que o fato de ele estar usando uma máscara não é um inconveniente para ele, é bastante natural para ele. Nós seguimos com o plano quando chegamos aqui. Mas veremos amanhã como vai ser", disse.

"Nossa esperança é que ele se sinta confortável o máximo possível e use a melhor estratégia para que ele possa se sentir à vontade durante o jogo. Ele sabe e nós sabemos que depois de sua lesão não podemos correr nenhum risco."

Bento confirmou que o atacante do Wolverhampton Wanderers Hwang Hee-chan não se recuperou a tempo para o jogo e que uma decisão sobre a presença do defensor Kim Jin-su será tomada pouco antes da partida.

A Coreia do Sul não conseguiu repetir sua campanha mágica até as semifinais da Copa do Mundo de 2002 nos últimos torneios e Bento disse que não iria sobrecarregá-los com o objetivo de se qualificar para a fase de mata-mata, adotando a abordagem de "uma partida de cada vez".

"Nossas aspirações são algo que transmitimos, queremos competir da melhor maneira possível nos três jogos da fase de grupos", disse ele.

"Estamos bem cientes de que enfrentaremos muitas dificuldades com os rivais contra os quais jogaremos e estamos cientes de que, na história das Copas do Mundo, a Coreia do Sul só avançou para os mata-matas duas vezes --uma delas quando foi co-anfitriã com o Japão."

"Não vejo nenhuma razão para colocar qualquer pressão sobre os ombros deles. Se esta fosse uma equipe que sempre avançou, então eu diria: 'Sim, precisamos nos classificar (para a fase)'."

O meio-campista Jung Woo-young, um dos jogadores mais experientes da seleção sul-coreana na Copa do Mundo, disse que as bolas paradas serão uma das "maiores armas" do time e minimizou as preocupações de que os jogadores mais altos do Uruguai teriam uma vantagem.

"As bolas paradas são muito importantes para determinar o resultado da partida, portanto, esta será uma grande vantagem para nós", disse o jogador de 32 anos, que joga pelo Al-Sadd do Catar.

"Temos um excelente cobrador em nosso time e temos jogadores que estão fisicamente habilitados", disse.

"Também temos jogadores altos, por isso não estamos preocupados com a altura. Não é um fator determinante no futebol, portanto, isto não nos incomoda."

(Reportagem de Rohith Nair in Doha)