Ouvida em todo o continente, Chape estreia na Arena Condá nesta Libertadores

Chapecó (SC), 15 mar (EFE).- A Arena Condá teve, em 3 de dezembro de 2016, o dia mais triste da história, no velório coletivo de 50 das 71 vítimas da queda do avião da LaMia na Colômbia, pouco antes da final da Copa Sul-Americana, mas, nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), sorrirá de novo, para a estreia da Chapecoense na Taça Libertadores.

A equipe catarinense terá pela frente o Lanús, pela segunda rodada do grupo 7. Na estreia na competição mais importante do continente, o Verdão do Oeste superou o Zamora, na Venezuela, por 2 a 1. Já a equipe argentina vem atrás de reabilitação, já que foi derrotada pelo Nacional, do Uruguai, em casa, por 1 a 0.

O jogo desta quinta-feira marca a primeira vez da Arena Condá, inaugurado em 1976 e remodelado em 2008, na Libertadores. O estádio seria o palco da decisão da Copa Sul-Americana, que acabou não acontecendo por causa da tragédia em Medellín, que teve o cancelamento das partidas como consequência e a entrega do título do torneio à Chape.

A expectativa é que a casa do Verdão esteja completamente lotada para o jogo histórico. Além disso, o time catarinense ainda promoverá outra atração, que é a estreia um novo uniforme, que conterá homenagem às vítimas da queda da aeronave da LaMia.

"Chape na Libertadores da América 2017. Obrigado, eternos guerreiros", diz etiqueta inserida na parte inferior da camisa, ao lado de um mapa da América do Sul, em que o território do Brasil está destacado e, nele, foi inserido o escudo do clube.

De olho na segunda vitória na competição, o técnico Vágner Mancini deverá repetir o sistema com três volantes que arrancou vitória convincente sobre o Zamora, na primeira rodada. A única novidade deverá ser o retorno do atacante Rossi no lugar de Arthur.

O jogador não atuou na Venezuela por estar com catapora, e, nseta quinta-feira, formará trio ofensivo com Niltinho e Wellington Paulista. Os atacantes atuaram juntos no fim de semana, em partida que a Chapecoense empatou sem gols com a Inter de Lages, pelo Campeonato Catarinense.

De olho em trazer um bom resultado o Brasil, o Lanús apostou em poupar todo o time titular no fim de semana. A equipe acabou sendo derrotada pelo Racing por 3 a 0, terminando a 15ª rodada do Campeonato Argentino na sexta colocação.

Para o jogo, a principal dúvida do técnico Jorge Almirón é no setor de meio, em que Nicolás Pasquini, que atua pelo lado esquerdo do campo, deverá deixar a equipe, após ter sido titular na partida de estreia contra o Nacional.

Dois jogadores disputam a posição, Nico Aguirre e o paraguaio Matías Rojas, com um completando o setor que ainda deverá ter Iván Marcone, mais recuado, Román Martínez, pelo lado direito. Alejandro Silva, Lautaro Acosta e José Sand, provavelmente, formarão mais uma vez o ataque 'granate'.


Prováveis escalações:.

Chapecoense: Artur Moraes; João Pedro, Douglas Grolli, Nathan e Reinaldo; Moisés Ribeiro, Andrei Girotto e Luiz Antônio; Niltinho, Rossi e Wellington Paulista. Técnico: Vagner Mancini.

Lanús: Andrada; Gómez, Herrera, Brahieri e Velazquez; Marcone, Martínez e Aguirre (ou Rojas); Silva, Acosta e Sand. Técnico: Jorge Almirón.

Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Eduardo Cardozo e Juan Zorrilla.

Estádio: Arena Condá, em Chapecó. EFE