Sistema de saúde de SP pode colapsar em menos de um mês com ritmo atual de internações e criação de leitos para Covid-19

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Escalada do coronavírus pode gerar colapso na saúde pública em SP (AP Photo/Andre Penner)
Escalada do coronavírus pode gerar colapso na saúde pública em SP (AP Photo/Andre Penner)

A escalada da Covid-19 nas últimas semanas pode fazer o sistema de saúde de São Paulo colapsar em menos de um mês, caso não haja alterações significativas no ritmo atual de internações e de criação de leitos para UTI no estado.

Foi o que indicou um estudo realizado por uma matemática e divulgado pelo G1 nesta quinta-feira. Neste cenário, o número total de leitos ocupados em UTIs superaria o total de leitos disponíveis em 25 dias.

Leia também:

O cálculo levou em consideração a quantidade de internações ocorridas em março, quando o coronavírus atingiu o pico em todo o Brasil. Ele contabiliza também o ritmo da criação de novos leitos pelo estado.

E a situação pode ser ainda pior. A matemática Simone Batista, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e doutora em engenharia de sistema pela Poli-USP, explicou que o esgotamento dos leitos ocorrerá antes se for mantido o ritmo de internações dos últimos três dias, bem maior do que a média do mês de março até aqui. Neste caso, o colapso aconteceria em menos de 20 dias.

Desde o início do mês, São Paulo tem registrado diariamente recordes em internações e mortes pela Covid-19. A taxa média da ocupação em UTIs no estado é de 83%. Na última quarta, a média diária de mortes foi de 313, recorde pelo terceiro dia consecutivo.