Sindicato dos jogadores portugueses repudia ataques ao time do Benfica


Nesta sexta, o Sindicato dos jogadores profissionais portugueses (SJPF) emitiu um comunicado em que repudia os atos de vandalismo contra o time do Benfica, após o empate da equipe com o Tondela por 0 a 0, no retorno do Campeonato Português. Com o resultado, o alvirrubro perdeu a chance de assumir a liderança da competição e ultrapassar o rival Porto.

Vale lembrar que o ônibus do Benfica foi apedrejado e os muros das residências do treinador Bruno Lage, e dos jogadores Pizzi e Rafa foram pichados pelo grupo da maior torcida organizada do clube após o tropeço em casa, no estádio da Luz. Com isso, os jogadores Weigl e Zivkovic foram levado para um hospital de Lisboa, por terem sido atingidos com estilhaços.

- O Sindicato dos Jogadores vem manifestar o maior repúdio perante os atos de violência registados ontem [quinta-feira], designadamente o apedrejamento do autocarro do Benfica e os atos de vandalismo que, entretanto, foram sendo noticiados. Este comportamento é inqualificável, uma afronta perante todo o esforço que foi feito pelas organizações desportivas, e em particular pelos jogadores, para assegurar a retoma do futebol - apontou o sindicato, e em seguida completou.

- O Sindicato junta-se ao apelo para uma coordenação das autoridades competentes no sentido de investigar, identificar os autores destes atos e agir em conformidade. Comportamentos criminosos como este não podem continuar a ser associados ao futebol português. Quem os promove ou executa deve ser identificado e responsabilizado - frisou a entidade.







Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também