Simulamos a Copa do Mundo 100 vezes no Football Manager e o resultado...

Yahoo Esportes
O objeto de desejo maior de todos, a taça da Copa do Mundo (Mike Hewitt – FIFA/FIFA via Getty Images)
O objeto de desejo maior de todos, a taça da Copa do Mundo (Mike Hewitt – FIFA/FIFA via Getty Images)

A Copa do Mundo está chegando! E aqui na redação do Yahoo Esportes resolvemos juntar a Copa, que é uma das nossas paixões, com o jogo favorito de alguns de nós, o Football Manager. Então simulamos o Mundial da Rússia 100 vezes no jogo em que você normalmente assume o comando de um time. E os resultados são muito bons para os franceses.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Como foi feito

Usamos um arquivo preparado pelo usuário Golden, que nos deu inspiração para esta maluquice, que trava os grupos da Copa do Mundo e não possibilita que o jogo faça um novo sorteio (para instalar, clique aqui). E de toda forma, o save foi criado na Noruega em abril de 2018 para que demorasse menos tempo até chegar ao Mundial e que o jogo não tivesse tanta influência criando narrativas durante a temporada.

Vale lembrar que como começamos o experimento antes das convocações oficiais saírem não editamos os elencos, então você verá nomes que não estarão na Rússia, mas que participaram dos jogos.

O campeão geral

Quem se deu melhor nas 100 simulações foi a França, que venceu a Copa do Mundo 26 vezes e ficou com o vice em outras oito oportunidades. Em segundo lugar ficou a queridinha de alguns videogames, a Bélgica, com 16 títulos (e 16 vices também).

Depois delas vieram outras duas seleções europeias. A Espanha venceu 13 vezes e a Alemanha ficou com 12 títulos. O Brasil fecha o Top 5, com oito taças. A única outra equipe que levou mais de cinco vezes foi a Argentina, com sete.

Títulos

Vices

Terceiros

França

26

8

10

Bélgica

16

16

10

Espanha

13

10

10

Alemanha

12

11

13

Brasil

8

6

13

Argentina

7

8

9

Dinamarca

4

6

2

Colômbia

4

5

8

Croácia

2

8

3

Portugal

2

6

3

Polônia

2

2

1

Inglaterra

1

5

6

Uruguai

1

3

3

Marrocos

1

2

0

Senegal

1

0

1

Suíça

0

1

2

Rússia

0

1

1

Costa Rica

0

1

0

Egito

0

1

0

México

0

0

2

Suécia

0

0

2

Peru

0

0

1

O Brasil

Nas simulações, o Brasil esteve na final em 14 oportunidades e levou oito títulos. Mas vamos do começo.

  • Convocação

Oito jogadores que não foram convocados por Tite na realidade e Daniel Alves, que estaria na lista se não fosse a lesão, estiveram em boa parte das simulações. São eles:

Alex Sandro – lateral esquerdo, Juventus (ITA)
Luan – meia, Grêmio
Luiz Gustavo – volante, Olympique de Marselha (FRA)
Marcelo Grohe – goleiro, Grêmio
Paulo Henrique Ganso – meia, Sevilla (ESP)
Rodrigo Caio – zagueiro, São Paulo
Wallace – zagueiro, Lazio (ITA)
Willian José – atacante, Real Sociedad (ESP)

Leia mais:
Confira a nossa página de Copa
– Na simulação do Fifa 18, França é campeã e Brasil cai nas quartas
– Simulação mostra Argentina vencendo Brasil na final da Copa

  • Time em campo

Em campo, o Brasil alinhou basicamente na mesma formação que Tite usou no último amistoso, contra a Áustria, o 4-2-3-1. Só que duas grandes diferenças eram notáveis. Ederson era o titular do gol ao invés de Alisson em basicamente todas as simulações e Roberto Firmino comandou o ataque brasileiro mais vezes do que Gabriel Jesus.

  • Títulos

  1. Brasil 2×1 França – Neymar (2)

  2. Brasil 2×1 França – Paulinho, Luan

  3. Brasil 4×0 Inglaterra – Neymar, Paulinho, Douglas Costa, Firmino

  4. Brasil 0x0 Bélgica – vitória por 2 a 1 nos pênaltis

  5. Brasil 4×2 França – Neymar, Luan (2), Jesus

  6. Brasil 5×1 Argentina – Firmino (3), Luan, Neymar

  7. Brasil 3×0 Bélgica – Jesus, Willian José (2)

  8. Brasil 1×0 Bélgica – Neymar

  • Finais perdidas

  1. Senegal 2×1 Brasil

  2. Bélgica 2×0 Brasil

  3. Espanha 2×1 Brasil

  4. Espanha 1×0 Brasil

  5. Alemanha 2×1 Brasil

  6. Alemanha 1×0 Brasil

  • Eliminações

O Brasil não passou de fase em exatas dez das 100 simulações e esteve em 14 finais. Foram 32 eliminações nas oitavas de final, 23 nas quartas e 21 nas semifinais.

Pensando no mata-mata antes de uma possível final, quem mais tirou o Brasil foi ela mesma, a Alemanha. Os alemães levaram a melhor 15 vezes e mandaram Tite e companhia para casa mais cedo.

A lista de carrascos do Brasil: Suécia (9), Bélgica (8), França (8), México (8), Inglaterra (6), Espanha (5), Colômbia (4), Argentina (3), Dinamarca (3), Polônia (3), Croácia (1), Japão (1), Senegal (1) e Uruguai (1).

Hazard, a grande estrela das Copas no Football Manager (Erwin Spek/Soccrates/Getty Images)
Hazard, a grande estrela das Copas no Football Manager (Erwin Spek/Soccrates/Getty Images)

O melhor da Copa

Se a Bélgica foi tão bem nas Copas, parte disso pode ser atribuído ao astro Eden Hazard. O jogador do Chelsea ganhou o prêmio de melhor jogador da Copa em 21 das 100 simulações feitas, além de ser artilheiro em algumas dessas.

O número é curioso porque o segundo jogador que mais foi premiado com a Bola de Ouro das Copas foi Leon Bailey, também belga, com apenas seis troféus. E aqui fica uma observação: Bailey, do Bayer Leverkusen, é jamaicano, mas nunca atuou pela seleção caribenha e pode ganhar nacionalidade belga em um determinado caso que é considerado pelo jogo.

Atrás dos dois belgas vieram dois jogadores com cinco Bolas de Ouro: o inglês Harry Kane e o francês Ousmane Dembélé.

Sentindo falta de Messi e Cristiano? O português levou o título três vezes, enquanto o argentino não foi o melhor em nenhuma oportunidade.

Falando apenas nos brasileiros, Neymar levantou quatro Bolas de Ouro, enquanto Douglas Costa ficou com o troféu em duas oportunidades e Firmino uma vez.

O jogo ainda teve defensores como melhores da Copa em algumas oportunidades: Boateng e Hummels, da Alemanha, e Sidibé e Varane, da França, receberam a honraria em uma simulação cada.

Artilheiro

O grande goleador das simulações foi o inglês Harry Kane, que vem de ótimas temporadas na Premier League. O capitão do Tottenham e do English Team foi o artilheiro em 16 simulações diferentes e o único jogador que fez mais de dez vezes.

Em segundo lugar veio o colombiano Radamel Falcao, com nove. Empatados com oito estão os argentinos Sergio Aguero e o belga Romelu Lukaku, com oito cada. E fechando o Top 5 estão Neymar e o uruguaio Edison Cavani, com sete cada.

Além de Neymar, o único outro brasileiro que levou a Chuteira de Ouro foi Roberto Firmino, com duas.

O mais curioso da artilharia é que em muitas simulações o artilheiro da Copa teve dez gols ou mais, algo que não acontece desde a Copa de 1970, quando o alemão Gerd Müller marcou dez vezes.

Algumas chamam bastante a atenção porque o artilheiro igualaria ou bateria a marca máxima de 13 gols, alcançada pelo francês Just Fontaine no Mundial de 1958, na Suécia. Antoine Griezmann, Cavani e Robert Lewandowski marcaram 13 gols em uma simulação cada, enquanto Lukaku bateu o recorde, fazendo 14 gols em um dos torneios.

E outro ponto interessante dos artilheiros é que o alemão Thomas Müller liderou cinco Copas diferentes, nenhuma com menos de seis gols, número que faria com que ele empatasse com o compatriota Miroslav Klose como o maior goleador da história das Copas.


Leia também