Simulamos a Copa do Mundo 100 vezes no Football Manager; veja resultados

Quem vai levar a Copa do Mundo no Catar (Foto: REUTERS/Carl Recine)
Quem vai levar a Copa do Mundo no Catar (Foto: REUTERS/Carl Recine)

A Copa do Mundo está chegando! E aqui na redação do Yahoo Esportes resolvemos juntar a Copa, que é uma das nossas paixões, com o jogo favorito de alguns de nós, o Football Manager. Então assim como em 2018, simulamos o Mundial 100 vezes no jogo em que você normalmente assume o comando de um time. E os resultados são – novamente – muito bons para os franceses.

Como foi feito

Desta vez, a tarefa foi mais fácil. Como o jogo foi lançado oficialmente na semana que antecedeu a Copa do Mundo, devido ao calendário diferenciado no Catar, os grupos já estavam certos na versão final do FM. Aí foi só começar um save na Austrália, onde a preparação para a temporada começa em outubro, avançar até o fim do torneio e repetir a operação por 100 vezes.

No fim do texto, colocamos uma tabela com os principais detalhes de cada simulação: campeão e os quatro primeiros colocados, placar da final (com quem marcou os gols), os vencedores de cada prêmio, o desempenho do Brasil na fase de grupos e os resultados de todas as fases do mata-mata.

O campeão geral

Com um elenco bem mais saudável do que o da vida real – as lesões de Maignan, Benzema e Pogba não foram captadas pela base de dados do jogo –, a atual campeã França foi quem mais venceu nas simulações: 28 das 100. Um número ainda maior que em 2018, quando Les Bleus foram campeões em 26 oportunidades.

Além dos franceses, apenas uma seleção chegou aos dígitos duplos: a Holanda, que nunca venceu o torneio na vida real. Louis van Gaal e seus comandados conseguiram 10 títulos.

Alemanha, Inglaterra e Portugal bateram na trave, com nove cada, seguidos por Brasil, Argentina e Espanha, que levaram o troféu em oito oportunidades. Croácia (4), Estados Unidos (3), México (1), Polônia (1), Senegal (1) e Suíça (1) também figuraram entre os campeões.

Arábia Saudita, Camarões, Canadá, Catar, Irã e País de Gales não aparecem na tabela abaixo porque não estiveram em nenhuma semifinal nas simulações.

O Brasil nas simulações

O Tite do Football Manager manteve boa parte de suas escolhas para a Copa do Mundo real. Os únicos dois convocados regulares que não vão ao Catar foram Philippe Coutinho, que provavelmente iria se não tivesse se lesionado, e Roberto Firmino, que acabou perdendo espaço no fim do ciclo.

O Brasil foi um dos times que mais avançaram para o mata-mata, com 92 aparições nas oitavas de final, sendo 61 delas como primeiro lugar do grupo (26 vencendo os três jogos contra Sérvia, Suíça e Camarões).

Confira o desempenho do Brasil contra cada adversário do grupo:

  • Sérvia: 73 vitórias, 14 empates e 13 derrotas;

  • Suíça: 52 vitórias, 26 empates e 22 derrotas;

  • Camarões: 79 vitórias, 16 empates e 5 derrotas.

A Seleção caiu 30 vezes nas oitavas e 23 nas quartas, chegando nas semifinais em 39 oportunidades, indo para 17 finais, com 8 títulos e 9 vices. Na disputa pela medalha de bronze, foram 11 vitórias e 11 derrotas.

Um detalhe importante para o torcedor brasileiro que se importa com a rivalidade com a Argentina: foram três finais entre as seleções, com duas vitórias para o Brasil.

Confira as finais em que o Brasil venceu o título:

  • 3x0 Inglaterra (prorrogação): Richarlison (2), Dani Alves;

  • 4x1 Argentina: G. Jesus (2), Raphinha, Vini Jr - C. Romero;

  • 4x0 Inglaterra: T. Silva, E. Ribeiro, Firmino, Fabinho;

  • 2x1 Argentina: Firmino, G. Jesus - J. Alvarez;

  • 4x1 Alemanha: Vini Jr, Coutinho (3) - Muller;

  • 2x2 Bélgica (4x3 nos pênaltis): Vini Jr, G. Jesus - Lukaku (2);

  • 4x2 Bélgica: G. Jesus (3), Neymar - Carrasco, De Ketelaere;

  • 4x2 França: Neymar, G. Jesus (2), Paquetá - Mbappé (2)

Bola de Ouro

Mbappé é destaque nos campos e no game (Foto: Jean Catuffe/Getty Images)
Mbappé é destaque nos campos e no game (Foto: Jean Catuffe/Getty Images)

Um dos grandes destaques da conquista francesa em 2018, ainda com 19 anos, Kylian Mbappé é a bola da vez. Após renovar com o PSG por valores astronômicos, o atacante vem se estabelecendo cada vez mais como um nome importante do futebol. E não é diferente no FM.

Mbappé venceu a Bola de Ouro em 28 simulações, a maioria deles em títulos franceses, mas não ficou limitado apenas a isso, já que com atributos excelentes, ele também muda partidas em um instante dentro do game.

Não dá nem para falar que alguém ameaçou Mbappé, já que Harry Kane finalizou com menos que a metade do francês.

Três brasileiros diferentes venceram o prêmio nas simulações. Mas se engana quem acha que Neymar foi o grande nome da Seleção. Vinícius Júnior foi o líder, com quatro. Neymar teve duas e Gabriel Jesus uma.

Confira todos os vencedores da Bola de Ouro nas simulações:

  • 28 vezes: Kylian Mbappé (França);

  • 13: Harry Kane (Inglaterra);

  • 6: Robert Lewandowski (Polônia);

  • 5: Lautaro Martínez (Argentina);

  • 4: Cody Gakpo (Holanda), Cristiano Ronaldo (Portugal), Vinícius Júnior (Brasil);

  • 2: Antoine Griezmann (França), Jurrien Timber (Holanda), Memphis Depay (Holanda), Miroslav Orsic (Croácia), Neymar (Brasil), Unai Simón (Espanha);

  • 1: Andrej Kramaric (Croácia), Antonio Rudiger (Alemanha), Breel Embolo (Suíça), Gabriel Jesus (Brasil), Ferran Torres (Espanha), Ivan Perisic (Croácia), Jamal Musiala (Alemanha), Kai Havertz (Alemanha), Karim Benzema (França), Leon Goretzka (Alemanha), Leroy Sané (Alemanha), Luka Modric (Croácia), Manuel Neuer (Alemanha), Mike Maignan (França), Noah Okafor (Suíça), Paulo Dybala (Argentina), Pedri (Espanha), Raheem Sterling (Inglaterra), Romelu Lukaku (Bélgica), Serge Gnabry (Alemanha), Sergio Ramos (Espanha), Steven Bergwijn (Holanda), Virgil van Dijk (Holanda), Zach Steffen (EUA);

Chuteira de Ouro

Mbappé celebrou bastante nas simulações da Copa do Mundo (Foto: Jean Catuffe/Getty Images)
Mbappé celebrou bastante nas simulações da Copa do Mundo (Foto: Jean Catuffe/Getty Images)

Assim como na Bola de Ouro, o grande destaque da Chuteira de Ouro foi Kylian Mbappé. O francês foi o artilheiro da Copa em 32 simulações, incluindo três oportunidades em que ele fez 14 gols e quebrou o recorde de gols marcados em uma mesma edição, que pertence ao também francês Just Fontaine, com 13 gols no Mundial da Suécia, em 1958.

Em outras doze oportunidades, o artilheiro também chegou ao dígito duplo em gols, algo que não é feito na vida real desde 1970, quando Gerd Muller marcou dez vezes. Mbappé (cinco vezes), Harry Kane (duas), Gabriel Jesus (duas), Ferran Torres (uma), Robert Lewandowski (uma) e Kramaric (uma).

Além das cinco vezes totais de Gabriel Jesus, o Brasil também teve Neymar como artilheiro, igualando o número do atacante do Arsenal.

Confira todos os vencedores da Chuteira de Ouro nas simulações:

  • 32 vezes: Kylian Mbappé (França);

  • 15: Harry Kane (Inglaterra);

  • 8: Robert Lewandowski (Polônia);

  • 6: Romelu Lukaku (Bélgica);

  • 5: Gabriel Jesus (Brasil), Neymar (Brasil);

  • 4: Breel Embolo (Suíça), Cristiano Ronaldo (Portugal), Lautaro Martínez (Argentina);

  • 3: Andrej Kramaric (Croácia), Cody Gakpo (Holanda);

  • 2: Marco Livaja (Croácia), Noah Okafor (Suíça);

  • 1: Andy Zeqiri (Suíça), Antoine Griezmann (França), Ferran Torres (Espanha), Ivan Perisic (Croácia), Memphis Depay (Holanda), Miroslav Orsic (Croácia), Son Heung-min (Coreia do Sul).

Melhor Jovem

Em alta no Arsenal, Saka chega ao torneio como um dos principais jovens (Foto: Michael Regan - The FA/The FA via Getty Images)
Em alta no Arsenal, Saka chega ao torneio como um dos principais jovens (Foto: Michael Regan - The FA/The FA via Getty Images)

Instituído em 2006, o prêmio de melhor jogador jovem é reservado para atletas com 21 anos ou menos, com a data de corte para a Copa do Catar sendo no dia 1º de janeiro de 2021. Com atletas jovens sendo cada vez nas principais ligas do mundo, a disputa pelo troféu deve ser alta.

Nas simulações, o jogador que venceu o prêmio mais vezes foi o inglês Bukayo Saka, com 22 troféus. Um dos principais nomes da ótima temporada do Arsenal, ele vem demandando cada vez mais espaço também na seleção inglesa.

Em digitos duplos também figuraram o holandês Jurrien Timber, que deve ser um dos principais nomes das próximas janelas de transferências, e o alemão Jamal Musiala, que já vem sendo extremamente importante para o Bayern de Munique.

O único brasileiro a vencer o prêmio nas simulações foi Rodrygo.

Confira todos os vencedores do Prêmio de Melhor Jovem na simulações:

  • 22 vezes: Bukayo Saka (Inglaterra);

  • 19: Jurrien Timber (Holanda);

  • 12: Jamal Musiala (Alemanha);

  • 8: Giovani Reyna (EUA);

  • 7: Ansu Fati (Espanha);

  • 6: Pedri (Espanha);

  • 4: Jude Bellingham (Inglaterra), Nuno Mendes (Portugal);

  • 3: Josko Gvardiol (Croácia), Takefusa Kubo (Japão);

  • 2: Charles De Ketelaere (Bélgica), Lee Kang-in (Coreia do Sul), Nicola Zalewski (Polônia);

  • 1: Jesus Ferreira (EUA), Manuel Ugarte (Uruguai), Moisés Caicedo (Equador), Neco Williams (Gales), Nico Williams (Espanha), Rodrygo (Brasil).

Luva de Ouro

Fora da Copa na vida real por lesão, Maignan foi o grande goleiro das simulações (Foto: James Williamson - AMA/Getty Images)
Fora da Copa na vida real por lesão, Maignan foi o grande goleiro das simulações (Foto: James Williamson - AMA/Getty Images)

A Luva de Ouro, antigamente conhecida como Prêmio Yashin, é a maior questão das simulações. Mike Maignan, goleiro do Milan e da seleção francesa, foi o vencedor em um quarto das vezes em que o jogo rodou. Mas existem problemas: Maignan está lesionado e não vai para a Copa, e se ele fosse, não seria o titular dos franceses, já que o capitão da seleção Hugo Lloris segue bem e defendendo as metas da equipe. No entanto, o Football Manager valoriza bastante o responsável pelo gol do atual campeão italiano.

Depois de Maignan, dois goleiros buscaram o prêmio em pelo menos dez simulações: Manuel Neuer, que venceu a Luva de Ouro em 2014 no título da Alemanha, e o holandês Justin Bijlow, de uma seleção que ainda não tem seu goleiro completamente definido na vida real.

Destaque também para Portugal, que foi o único time a ter dois goleiros diferentes vencendo o prêmio nas simulações. O titular na vida real, Rui Patrício, levou duas, enquanto o jovem Diogo Costa, em grande ascensão no Porto, ficou com três.

Confira todos os vencedores da Luva de Ouro nas simulações:

  • 25 vezes: Mike Maignan (França);

  • 15: Manuel Neuer (Alemanha);

  • 12: Justin Bijlow (Holanda);

  • 9: Emiliano Martinez (Argentina);

  • 7: Aaron Ramsdale (Inglaterra), Unai Simón (Espanha);

  • 4: Dominik Livakovic (Croácia), Zach Steffen (EUA);

  • 3: Diogo Costa (Portugal);

  • 2: Alisson (Brasil), Kasper Schmeichel (Dinamarca), Rui Patrício (Portugal), Thibault Courtois (Bélgica), Wojciech Szczesny (Polônia);

  • 1: Fernando Muslera (Uruguai), Guilhermo Ochoa (México), Lawrence Ati-Zigi (Gana), Yann Sommer (Suíça).

Confira todos os detalhes das simulações