Shoppings devem cobrar alugueis, apesar de lojas estarem fechadas

Redação Finanças
·2 minuto de leitura
Lojistas terão de continuar pagando aluguel em shopping e alguns terão descontos
Lojistas terão de continuar pagando aluguel em shopping e alguns terão descontos
  • Com a volta das restrições ao comércio, a maior parte dos shopping precisou ficar fechada

  • Ao contrário do alívio dado no início da pandemia, agora os lojistas têm de pagar aluguel e outras despesas

  • Hoje são 407 shoppings fechados em todo o país

Em meio à pandemia da covid-19, com restrições ao funcionamento do comércio em todo o país, shoppings resolveram continuar a cobrar o aluguel dos donos de lojas. Serão oferecidos somente descontos individuais - analisados caso a caso - para os estabelecimentos que ainda andam mal das pernas. As informações são do Estadão.

Leia também:

A manutenção da cobrança já foi comunicada pela Aliansce Sonae, BRMalls e Iguatemi, que detêm cerca de 60 estabelecimentos. Segundo a reportagem, outras redes devem fazer o mesmo, diferentemente das medidas tomadas no início da pandemia. Nos primeiros meses, o setor deixou de receber R$ 5 milhões em fundos, condomínio e aluguel, segundo a Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers).

São 407 shoppings fechados em todo o Brasil e 194 de portas abertas, mas com restrição de funcionamento, de acordo com a associação.

Hoje, shoppings de grandes redes têm, entre outras opções, venda por WhatsApp, centrais de entregas e sistema drive-thru. Empreendedores de pequeno e médio porte que não investiam em comércio eletrônico precisaram desenvolver sites para vender às pressas.

Ajuda do Pronampe

Em 2020, o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) deu crédito de R$ 37 bilhões para que 500 mil pequenos e médios empresários pudessem lidar com as contas.

Em entrevista ao Valor, a subsecretária de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato, Antonia Tallarida, disse que a nova fase do programa deve estar disponível em meados de 2021, com um valor de cerca de R$ 16 bilhões.

Em comparação ao início da pandemia, as redes de shoppings começaram 2021 com inadimplência de lojistas baixa.

Loja da Forever 21 precisou fechar as portas no shopping Riosul, do Rio de Janeiro
Loja da Forever 21 precisou fechar as portas no shopping Riosul, do Rio de Janeiro

Forever 21 despejada

A rede norte-americana Forever 21 vai ter que deixar o espaço que ocupa em um centro comercial no Rio de Janeiro por não pagar o aluguel. A Justiça do Rio acatou pedido do Riosul e, na semana passada, deu 30 dias de prazo para que a marca saia do shopping.

Há ao menos mais dois processos por inadimplência no aluguel, movidos pelos Shopping Tijuca e o Plaza Shopping Niterói, ambos da rede brMalls. Desde setembro de 2019, o número de lojas da Forever 21 reduziu de 36 para 19 no país.