Sheik é processado por ex-funcionários e dívida passa de R$ 100 mil

(Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)
(Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)


Após ser processado por um empresário devido a atrasos de aluguéis de uma casa de verão, Emerson Sheik ganhou mais dois problemas. O ex-jogador foi processado por dois ex-funcionários e as duas ações trabalhistas superam o valor de R$ 100 mil.

Simone Mendes, ex-caseira do craque, e Carlos Coelho, o ex-cozinheiro, são os responsáveis pelas ações. Eles alegam que foram demitidos sem justa causa e que o ex-jogador não deu baixa nas carteiras de trabalho. A dívida, somada, chega a R$ 109 mil.


A ex-caseira trabalhou por oito anos para o atleta e alega que foi dispensada sem justa causa. Além disso, Sheik também não pagou suas verbas rescisórias e os depósitos do FGTS estavam irregulares. A causa está avaliada em R$ 88 mil e o processo corre na 2ª Vara do Trabalho de Itaguaí. Sheik foi condenado em primeira instância, recorreu e perdeu de novo.

Já no processo movido pelo ex-cozinheiro, ele alega que foi demitido sem justa causa após um ano de trabalho e que não teve a carteira de trabalho assinada. Assim como Simone, também não recebeu verbas rescisórias e os depósitos do FGTS estavam atrasados. Além de seus direitos trabalhistas, Carlos ainda pede reconhecimento do vínculo empregatício. O valor da causa é de R$ 21 mil.


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também