Sette Câmara vence prova brasileira das 24 Horas de Le Mans virtual com Nacional Academia de Pilotos

motorsport.com

No último fim de semana foi realizado o maior desafio do automobilismo virtual brasileiro, as 24 Horas de Le Mans, campeonato de corridas de longa distância realizado no simulador iRacing e organizado pela Virtual Challenge eSports.

Para a grande decisão, 24 equipes alinharam seus carros nas três categorias – Protótipo, GT Pro e GT Am, reunindo 96 pilotos na pista, entre eles, muitos nomes conhecidos, como Guilherme Salas, Arthur Leist, Lucas Kohl, Matheus Leist e Sergio Sette Câmara.

O piloto de testes da Red Bull e AlphaTauri na Fórmula 1 teve uma jornada inspirada ao lado de seus companheiros Luizinho Gonzaga, Suellio Almeida e Lorenzo Bonder na Nacional Academia de Pilotos e saíram com a vitória no evento, o que garantiu o título do campeonato para eles. O time teve um duelo particular contra o protótipo HPD da Track & Friends #269, guiado por Salas, Cristian Pereira, Felipe Pascoal e Wendel Parra.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Ao longo das 24h de prova, os times se revezaram na liderança da corrida. Ora as estratégias faziam isso, mas alguns acidentes e desconexões proporcionaram fortes emoções nesse duelo. Até a última volta, pelo fato da vantagem ser mínima, a disputa pela vitória esteve em aberto, mostrando o alto nível dos times.

“Corrida de 24 horas é muito complicada, onde a principal meta é superar desafios. Já começa na questão de montar a equipe, ter pilotos disponíveis ao longo de um dia inteiro. Este endurance é especial para nós, pois foi o primeiro campeonato que a NAP fez parte e também conquistamos o título. Essa final foi desafiadora, bem fora da curva, mas conseguimos nos manter em primeiro em uma disputa do começo ao fim”, destacou Luizinho Gonzaga.

GT Pro

Especialista em provas de endurance, a L1 eSports MV Pack entrou nas 24 Horas de Le Mans em busca da sua primeira vitória na competição. A missão era bem complicada, sobretudo pelo fato da categoria ser a com mais carros. O início da corrida mostrou um duelo particular entre a BMW M8 do Clube do Volante, equipe campeã do Endurance e formada por Anthony Souza, Marcos Furriel e Erick Goldner – piloto da Shell e Crown e W2 Racing –, e a Ferrari 488 GTE da Van Holland eSports. No período de noite e madrugada, a Porsche 991 da L1 eSports começou a imprimir seu ritmo, fugiu das confusões e foi subindo posições até assumir a liderança da corrida. Com uma estratégia perfeita, abriram vantagem para o Clube do Volante e o quarteto formado por Rafael Russo, Felipe Ciaramello, Luiz Paim Jr. e Matheus Narciso ficou com a vitória.

“Durante uma corrida de 24 horas, a gente precisa ter mais noção da nossa estratégia. Sabíamos quais eram os pilotos que eram mais rápidos, o que poupavam mais pneus, os que andam melhores de noite, os que são melhores à noite. É uma corrida muito difícil, complicada, como uma 24h é. Mantivemos o nosso pace, com poucos erros, e conseguimos a vitória. É uma honra conquistar essa prova, diante desses monstros do AV”, falou Rafael Russo.

O pódio da categoria foi completo pela TNT Racing, que fez uma corrida digna de nota. Logo no início da prova, o time sofreu uma desconexão e ficou uma volta atrás dos líderes – distância que permaneceu ao longo da corrida.

GT Am

Na categoria disputada pelos carros de GT3, a Shadow Racing seguiu o embalo da vitória nas 6h de Spa e levou o Audi R8 para novo triunfo. O time teve um início mais tímido, assistindo a um duelo ferrenho entre a F1APS Endurance Team e a Kings of Asphalt (KoA) pela liderança.

A partir da segunda hora, William Baraviera assumiu o carro e imprimiu um ritmo forte para assumir a segunda colocação. No duelo contra a F1APS pela liderança, um toque entre ambos fez com que o time fosse punido.

Após pagar a punição, recuperou terreno e assumiu a liderança no início da noite. Porém, não tiveram muito sossego. A Mercedes da KoA sempre esteve por perto, mas não tiveram ritmo suficiente para levarem a vitória. O pódio foi completo pelo time da Última Hora.

“O acerto do carro caiu como uma luva para mim, tanto que me senti bem para pilotar por 12 horas. Todos os pilotos se comportaram muito bem ao longo da prova, com boas disputas ao longo dessa etapa. Agora só fica o cansaço e a diversão, mas é muito bom terminar uma corrida dessas”, finalizou William Baraviera.  

Leia também