Sete clubes da Itália devem bloquear venda de participação de mídia, mostra carta

·1 minuto de leitura

MILÃO (Reuters) - Sete clubes do Campeonato Italiano de futebol não consideram mais a venda de ações da empresa de mídia da liga para um fundo de private equity como uma opção viável, revelou um documento nesta terça-feira.

O negócio precisa da aprovação de pelo menos 14 dos 20 clubes para prosseguir, de forma que uma rejeição de sete times, entre eles a atual campeã Juventus, seria o suficiente para barrar o acordo.

A Serie A italiana concordou em outubro de 2020 em entrar em negociações exclusivas com um consórcio que inclui a CVC Capital Partners, a Advent International e o fundo italiano FSI.

Esse grupo ofereceu 1,7 bilhão de euros por uma participação de 10% na da empresa de mídia recentemente criada para gerir os direitos comerciais e de transmissão do torneio.

A decisão final sobre o acordo era aguardada para o início deste mês, mas foi adiada porque alguns dos 20 clubes ainda tinham reservas.

(Por Elvira Pollina e Giulia Segreti)