Sete áreas de emprego que estarão em alta em 2021

Jessica Lima
·2 minuto de leitura

Apesar do cenário crítico que brasileiros enfrentam em relação a emprego, uma pesquisa feita pela empresa de recrutamento Robert Half indica as sete áreas que devem bombar em 2021:

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

1- Tecnologia

O setor busca especialistas em computação em nuvem, infraestrutura de TI, gerenciamento de dados e segurança da informação.

2- Vendas e marketing

Demanda fluência digital, autonomia, foco na experiência do cliente, em tendências e cuidado com a segurança dos dados.

3- Jurídico

Os advogados vão encontrar mais vagas na área cível por conta da pandemia, pela necessidade de renegociação de contratos e reestruturação de dívidas corporativas.

A Lei Geral de Proteção de Dados também vem demandando cada vez mais profissionais especializados.

4- Seguros

Destaque para as posições de precificação e produtos, porque o mercado espera competitividade entre as seguradoras.

As áreas que mais vão contratar são o agronegócio, que manteve a produção mesmo com a pandemia, e de infraestrutura, já que o setor de construção civil está aquecendo.

5- Engenharia

As demandas estão crescendo na indústria, construção civil, infraestrutura, sustentabilidade, mineração e logística.

Mas para se dar bem no setor, existe um pré-requisito importante: inglês fluente.

6- Mercado financeiro

Haverá demandas em áreas específicas, como fusões e aquisições, riscos, crédito e compliance. Mas os profissionais do segmento vão ter de se adaptar a uma remuneração mais singela.

Assim como as demais áreas, o mercado financeiro está sendo influenciado pela transformação digital, como o open banking e o Pix. Além disso, há um crescimento histórico no número de investidores pessoa física na bolsa.

7- Finanças e contabilidade

Os profissionais devem saber trabalhar sob pressão e entender como usar a tecnologia a seu favor para fazer modelagens financeiras mais rápidas.

Na parte técnica, é preciso se capacitar em incentivos fiscais, análise de riscos e planejamento tributário, além de ter visão estratégica.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube