Sesi vira para cima do Taubaté e se mantém na briga por vaga na final

O terceiro confronto entre Sesi e Taubaté pela Superliga de Vôlei masculino vai ficar para história. Em uma disputa de alto nível, depois de duas viradas e muita emoção no fim, o Sesi conseguiu superar seu adversário fora de casa por 3 sets a 2 (parciais de 35/37, 25/21, 25/19, 21/25 e 10/15) e se manteve vivo na disputa por uma vaga na grande final. Agora, a série de cinco confrontos marca 2 a 1 para o Taubaté. A equipe do Vale do Paraíba teve a chance de garantir sua vaga antecipada na noite dessa sexta-feira, mas agora terá de encarar o rival longe de seus domínios, na próxima quinta-feira.

O primeiro set deu indícios de como seria a partida. O Taubaté jogava para fechar a série e se classificar para a final enquanto o Sesi queria se manter vivo no confronto. Embalado pela torcida, o time do Vale do Paraíba tratou de comandar as ações desde o começo, em especial nos ataques de Wallace e Lucarelli. A equipe da capital paulista não se entregava e respondia no mesmo nível com Murilo, Théo e Lucão.

Mais regular, o Taubaté passou a aproveitar os erros do adversário para abrir vantagem. O Sesi conseguia diminuir a diferença e encostar no placar em alguns momentos, porém voltava a permitir que o rival comandasse o placar. Os donos da casa abriram 20 a 15 e caminhavam para vencer a parcial com tranquilidade quando viram os visitantes crescerem e igualarem o placar em 24 a 24. A partir daí as equipes passaram a se alternar na dianteira, sem que algumas delas conseguisse abrir dois pontos de vantagem. A partida seguiu até que o Sesi pontuou no ataque e no bloqueio para fazer 37 a 35.

Após o set mais longo da Superliga, as equipes voltaram para quadra com a mesma pegada. E, coincidência ou não, de novo o Taubaté começou melhor, sempre apostando em Lucarelli. A equipe da casa se manteve à frente praticamente o tempo todo, mas o temor era para uma nova queda de rendimento no final, como acontecera antes. Dessa vez, porém, não teve relaxamento. No erro de Vaccari, o Taubaté deixou tudo igual no jogo ao fechar em 25 a 21.

O terceiro set marcou a virada do Taubaté. Como nas parciais anteriores, de novo os mandantes souberam administrar uma pequena vantagem e, na base da troca de pontos, fechar até com certa facilidade por 25 a 19. A essa altura, o Taubaté estava a um set da vaga na grande final.

O problema é que o Sesi não estava nem um pouco desposto a se entregar. Com tantos jogadores experientes, com rodagem em Seleção Brasileira, a equipe da Capital se encontrou e respondeu à altura, em um set muito disputado, mas que acabou com a vitória do Sesi por 25 a 21.

Assim, tudo foi resolvido no tie-break. O clima no ginásio ficou tenso e, aparentemente, o time da casa sentiu o peso da responsabilidade. Erros bobos custaram caro ao Taubaté. No sexto ponto, Éder jogou na rede e o Sesi abriu dois de vantagem. Daí para frente, os visitantes atropelaram, calaram o ginásio e fecharam a segunda virada da partida em 15/10.

Muita festa em quadra entre toda a delegação do Sesi e, apesar dos jogadores cabisbaixos do Taubaté, a torcida fez questão de aplaudir sua equipe no Vale do Paraíba.