Sequência de derrotas do Santos indica desconexão com ideias de Ariel Holan

Lucas Humberto
·2 minuto de leitura

No futebol, assim como em diversas atividades profissionais, é preciso ter uma dose equilibrada de transpiração e inspiração. Quando sobra um destes fatores ou falta outro, a estabilidade dificilmente chega. Esse é o retrato do início de temporada do Santos, sobretudo após derrota diante do Novorizontino, por 1 a 0, no Paulistão.

Ariel Holan chegou promovendo mudanças e tentando inserir seu estilo de jogo no Peixe. No entanto, seja por má fase de alguns jogadores ou problemas de comunicação, as ideias do treinador parecem não ser incorporadas dentro das quatro linhas. Há muito pensamento e pouca execução. Não é incomum ver trocas de bolas infinitas na defesa santista em vez de uma abordagem mais vertical, que tanto surtiu efeito na campanha passada.

Ariel Holan não tem conseguido colocar suas ideias em prática. | UESLEI MARCELINO/Getty Images
Ariel Holan não tem conseguido colocar suas ideias em prática. | UESLEI MARCELINO/Getty Images

O Alvinegro Praiano segue repetindo os mesmos erros que culminaram em derrotas dolorosas até aqui, como no revés diante da Ponte Preta, pelo elástico placar de 3 a 0. Nada parece natural no plantel de Holan e as jogadas mais simples são colocas em prática com grande dificuldade. O setor mais prejudicado é, sem dúvidas, o de criação, já que o meio-campo pouco se comunica com o ataque.

A letargia é nítida e tem sido aproveitada pelos adversários. Na partida desta sexta-feira (23), o Peixe só conseguiu melhorar seu desempenho no segundo tempo, mas pecou na finalização. O sistema defensivo também não está isento das críticas. Pelo contrário: os zagueiros estão deixando muito espaço nas costas e acabam sendo surpreendidos no contra-ataque. Há muitos erros infantis e falhas de comunicação para um equipe que irá enfrentar o Boca Juniors na próxima terça-feira, pela Libertadores. Falhas na criação ou equívocos na defesa certamente serão aproveitados pelos xeneízes.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Ariel Holan também precisa rever seus titulares: Jean Mota não tem aproveitado suas oportunidades e protagoniza lances bizarros, Felipe Jonatan teve uma noite ruim, mas não é a primeira vez que o lateral tem problemas semelhantes. E, claro, Pará coleciona atuações ruins e não merece ser titular na equipe. O Santos está na vice-liderança do Grupo D, com nove pontos, e recebe o Corinthians, neste domingo (25), pelo Campeonato Paulista.

Para mais notícias do Santos, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.