Sentimento maior da família é de gratidão, diz Edinho, filho de Pelé

*ARQUIVO* Santos, SP, BRASIL, 15-10-2020:  ***Especial Aniversario do Pele. 80 anos*** Retrato de Edinho,50 (filho de Pele)  ao lado de mural em homenagem ao seu pai (Pele) na saida  dos vestiarios do Santos que da  acesso ao gramado no   Estadio da Vila Belmiro  (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
*ARQUIVO* Santos, SP, BRASIL, 15-10-2020: ***Especial Aniversario do Pele. 80 anos*** Retrato de Edinho,50 (filho de Pele) ao lado de mural em homenagem ao seu pai (Pele) na saida dos vestiarios do Santos que da acesso ao gramado no Estadio da Vila Belmiro (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

SANTOS E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Edinho, filho de Pelé, falou ao público após o fim do cortejo e sepultamento do pai, nesta terça (3).

"Eu só queria aproveitar e, em nome da minha família, agradecer a todo mundo, todo o amor, todo carinho, todo o respeito. Enfim, agradecer. O sentimento maior de toda a família é gratidão. Junto com a dor, mas é de gratidão", disse o treinador e ex-jogador.

"Muito obrigado a todos, é um momento difícil, todos sabem. É difícil, mas é uma honra, um orgulho muito grande. Mais uma vez obrigado, agora ele vai descansar."

O cortejo com o caixão de Pelé durou quase quatro horas pelas ruas de Santos, no litoral paulista. Saindo da Vila Belmiro após o velório, que terminou às 10h, o caminhão do Corpo de Bombeiros com o corpo do Rei passou pela orla da praia e foi até o canal 6, onde mora a mãe do ídolo, Celeste Arantes.

O fim do cortejo foi no Memorial Necrópole Ecumênica, cemitério onde Pelé foi sepultado, em um mausoléu.

No local onde descansa o corpo do Rei, há uma pintura de céu reproduzida no teto. Nas paredes, imagens de torcedores do Santos Futebol Clube. O chão é revestido por grama sintética. As duas estátuas em homenagem ao ex-jogador, posicionadas na porta, são em tamanho real: 1,73m cada.