Senegal supera Catar por 3 a 1 e seleção anfitriã fica a um passo da eliminação da Copa

A seleção de Senegal ganhou fôlego a mais nesta sexta-feira (25), após superar o Catar por 3 a 1, resultado que deixa a equipe anfitriã a um passo da eliminação da Copa do Mundo.

Os gols de Boulaye Dia (41), Famara Diedhiou (48) e Bamba Dieng (84) levaram os africanos de volta à disputa por uma classificação às oitavas de final do torneio, enquanto o gol de Mohamed Muntari (78) não conseguiu garantir uma reação a tempo para o time da casa.

O Catar pode ser eliminado da competição caso o Equador vença a Holanda, na outra partida da chave. Se a saída for confirmada, o Catar se tornará a primeira seleção anfitriã do Mundial a deixar a competição após apenas dois jogos.

Em meio a vários meses de preparação a portas fechadas, a pressão se instaurou novamente no elenco do técnico Félix Sánchez, que não conseguiu conter o time adversário.

Embora menos imprecisos do que na derrota de estreia para o Equador, há cinco dias, os jogadores do Catar se viram sobrecarregados com o físico e a pressão dos senegaleses, que também chegaram ao jogo precisando da vitória.

Senegal dominou os 90 minutos, mas voltou a sentir falta do lesionado Sadio Mané na hora de enfrentar o gol adversário.

O elenco do técnico Aliou Cissé pressionou desde o início do primeiro tempo, com uma oportunidade de Nampalys Mendy aos 9 minutos.

- Dia abre o placar -

Senegal optou por movimentar a bola de um lado para o outro procurando buracos em um time do Catar bem posicionado em seu campo, mas que encontrou dificuldades para sair.

Os donos da casa mal conseguiram atrapalhar o goleiro senegalês Edouard Mendy no primeiro tempo, com um chute solitário de longe e alto de Akram Afif, aos 15 minutos.

A intensa pressão dos senegaleses chegou ao seu ápice pouco antes do intervalo, quando um erro na posse de bola na área do zagueiro Boualem Khoukhi deixou a bola livre para a entrada de Dia, que chutou à queima-roupa e fez o 1 a 0, aos 41 minutos.

O gol caiu como um balde de água fria para a seleção anfitriã nas arquibancadas do estádio Al Thumama, onde a torcida local tratou de torcer sozinha.

Senegal logo ampliou sua vantagem após o intervalo com um cabeceio de Diedhiou em uma cobrança de escanteio aos três minutos da segunda etapa.

Na frente no placar, os senegaleses abaixaram a pressão e deram um passo atrás, momento que os cataris aproveitaram com posses longas e um toque para se aproximar da área de Mendy.

Pela esquerda, Afif lançou uma bola na área para a finalização de Almoez Ali, que acabou sendo desviada com dificuldade por Mendy, aos 18.

O goleiro do Chelsea voltou a salvar a equipe quatro minutos depois, ao deter uma tentativa de Ismail Mohamad após um excelente cruzamento da esquerda.

Os momentos de pressão do time da casa animaram os cataris, que acabaram encontrando a recompensa pela insistência quando Almoez Ali recebeu um passe açucarado na direita e fez um cruzamento que Muntari finalizou de cabeça direto para o fundo da rede aos 33 minutos.

As esperanças renasceram nos anfitriões até que Bamba recebeu um cruzamento da direita na área para fazer o 3 a 1 final, que deu um fôlego a mais aos africanos e deixou o Catar próximo de um adeus ao torneio.

gr/psr/yr