Senegal é a maior esperança da África na Copa do Mundo, mesmo sem Mané

Sadio Mané durante partida da seleção de Senegal na Copa do Mundo de 2018, na Rússia

NAIRÓBI (Reuters) - O Senegal é a maior esperança da África para um bom desempenho na Copa do Mundo, dizem especialistas em futebol, apesar da ausência do atacante Sadio Mané, que ficará fora do torneio devido a uma lesão na perna.

Mané, que ficou em segundo lugar atrás de Karim Benzema na votação da Bola de Ouro deste ano para melhor jogador do mundo, machucou a fíbula direita jogando pelo Bayern de Munique e foi cortado do Mundial.

Campeão da Copa Africana de Nações, os "Leões de Teranga" do Senegal ficaram invictos nos últimos quatro amistosos antes do Mundial.

A ausência de Mané será impactante para as chances do Senegal de avançar no Grupo A, onde enfrentará a Holanda nesta segunda-feira antes de jogar contra o Catar e o Equador, mas ainda é um time forte.

"O Senegal tem um elenco muito equilibrado, com jogadores que jogam em clubes importantes. E tenho certeza de que eles podem fazer o mesmo por seu país", disse o jornalista esportivo nigeriano Colin Udoh à Reuters.

Camarões, Gana, Marrocos e Tunísia também buscam se tornar a primeira seleção africana a chegar às semifinais da Copa do Mundo, mas enfrentam adversários mais fortes em seus grupos.

"Todos os grupos em que as seleções africanas estão são difíceis, apenas o Senegal está em uma boa posição", disse Yaya Touré, ex-meio-campista da Costa do Marfim e do Manchester City.

Embora o Senegal tenha outros jogadores importantes, incluindo o goleiro do Chelsea, Edouard Mendy, e o zagueiro Kalidou Koulibaly, pode ser difícil vê-los erguer o troféu, disse Udoh.

Se passar da fase de grupos, o Senegal deve enfrentar times de peso como Brasil ou Argentina nas fases de mata-mata.

(Reportagem de Alice Rizzo e Iain Axon)