"Sempre foi um sonho": Ex-dono elogia acordo entre Racing Point e Aston Martin

Redação GP
Grande Prêmio

O antigo dono da Force India, Vijay Mallya, falou pela primeira vez após o anúncio que a equipe que vendeu quase dois anos atrás passará a funcionar como um time de fábrica da Aston Martin a partir de 2021. O milionário indiano elogiou a situação e afirmou que já falou diretamente com o novo dono, Lawrence Stroll.

Mallya comprou a Force India em 2008 e vendeu em 2018 após mais de dois anos de processos judiciais na Índia e dificuldades financeiras. Mesmo assim, a equipe seguiu rendendo bons resultados na pista.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Apesar de venda, o magnata garante que não restou mágoa.

"Estou deliciado por Lawrence e a equipe. No fim das contas virar uma equipe de fábrica sempre foi um sonho. Lawrence e eu somos amigos e, na verdade, eu mandei uma mensagem de parabéns a ele, que é um investidor astuto, como prova o histórico. Se você olhar para o preço de ações da Aston Martin, ele obviamente fez um acordo maravilhoso", afirmou à revista inglesa 'Autosport'.

Lance Stroll (Foto: Racing Point)


"Sob sua presidência e com uma nova leva de modelos que a Aston está planejando, há apenas uma direção a ir: para cima. Para a Racing Point é absolutamente fabuloso que irá se tornar uma equipe oficial com suporte de uma grande marca inglesa como a Aston e toda sua história. A Aston tem muitos seguidores e todos se tornarão torcedores da Racing Point também", avaliou.

Mallya ainda revelou que buscou a Aston Martin anos atrás para um acordo de patrocínio que não deu certo.

"Conversamos com a Aston cinco anos atrás não para que fossemos equipe de fábrica, mas para tê-los como patrocinador-máster e receber algum suporte técnico. Não sei qual o acordo com a Red Bull, mas não acredito que a Aston tome decisões técnicas. A Red Bull tem o gênio Adrian Newey, então não precisam de mais ninguém", seguiu. 

"Vivi dez temporadas completas na F1, aproveitei cada momento e agora é hora de fazer outra coisa. Cuidei de tudo por dez anos, entreguei resultados de quarto lugar no Mundial de Construtores que me deixam orgulhoso e a equipe segue no meu DNA. Estou absolutamente contente por eles. Acredito que o carro para 2020 teve grandes melhoras e estou ansioso para ver o começo da temporada", argumentou. 

A pré-temporada da F1 começa em 18 de fevereiro.



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também