Semifinalista pela quinta vez, preparador de goleiros do Palmeiras elogia Weverton: 'Um goleiro completo'

·2 minuto de leitura


O Palmeiras entra em campo nesta terça-feira (21) pela Copa Libertadores, no Allianz Parque às 21h30 (horário de Brasília), contra o Atlético-MG. Para passar para a final, o Alviverde conta com profissionais experientes dentro e fora de campo. Na comissão técnica, nomes como o do preparador de goleiros Rogério Godoy comprovam isso.

Rogerião, como é conhecido, vai disputar sua quinta semifinal seguida da competição. Em 2017, 2018 e 2019, o preparador de goleiros esteve nesta fase do torneio representando o Grêmio e, desde a última temporada, faz parte do grupo palestrino. Em entrevista ao LANCE!/NOSSO PALESTRA, o profissional destacou o que aprendeu com tanta experiência na Libertadores.

​- A complexidade dos jogos, onde todo e qualquer detalhe é decisivo. Certamente quem erra menos passa à grande final dessa competição - disse o bicampeão da Liberta.

O preparador é responsável por trabalhar no dia a dia com Weverton, um dos principais atletas palmeirenses e constantemente convocado para defender a Seleção Brasileira.

- É um goleiro completo em quase todos os quesitos técnicos, saídas de gol, reposições, transições, entre outros. E sua velocidade de reação nos tiros à queima roupa, sem dúvidas, é um grande diferencial do Weverton - ressaltou Rogerião.

Atualmente, o Verdão vive um momento inconstante defensivamente. Mesmo sendo muito vazado, Rogério destaca a importância de manter a calma, evidenciando o que passa aos arqueiros do time antes das partidas.

- Sempre tento passar aos meus atletas (goleiros) que nós temos que ser o termômetro da equipe. Temos que dar a segurança devida ao time e intervir muitas vezes no comportamental, dando apoio e orientando a todos, pra que se sintam seguros nas adversidades - comentou.

O apoio do preparador, no entanto, não está restrito a Weverton, Jailson e Vinícius. Na última partida continental, contra o São Paulo, Rogerião incentivou todos os atletas palmeirenses. A cena, segundo ele, foi algo "de coração e da alma".

- Não é nada programado. O incentivo aos atletas é do coração e da alma. Aquele é um momento de expressar tudo o que sentimos, o que queremos e o que podemos fazer para elevar a concentração e a motivação de todos. Nas decisões tento sempre colaborar e esta é uma forma de me expressar nestas situações - finalizou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos