Semenya tentará se classificar para prova de 5 mil metros da Olimpíada de Tóquio

·1 minuto de leitura
Atleta sul-africana Caster Semenya

Por Mark Gleeson

CIDADE DO CABO (Reuters) - Caster Semenya, que não teve a chance de conquistar um terceiro ouro olímpico sucessivo nos 800 metros, tentará se classificar para a prova de 5 mil metros da Olimpíada de Tóquio na sexta-feira.

Semenya competirá em um meeting em Durban no qual precisa melhorar dramaticamente seu melhor tempo nesta prova para conseguir disputar os Jogos daqui a dois meses.

A sul-africana de 30 anos está proibida de disputar qualquer corrida entre 400 e 1.600 metros, já que em 2018 a World Athletics determinou que, para garantir uma competição justa, mulheres com níveis naturalmente altos de testosterona precisam tomar remédios para diminuí-los se quiserem competir em provas de meia distância.

Semenya, que se recusa a se medicar para alterar seus níveis de testosterona, contestou o veredicto, mas perdeu várias apelações. A prova de 5 mil metros se tornou sua melhor oportunidade de ir aos Jogos de Tóquio.

Ela estabeleceu um tempo de 15min52seg28 ao conquistar o título sul-africano da modalidade em Pretória no mês passado, mas ficou 42 segundos aquém da marca de 15min10seg00 necessária para se classificar para a Olimpíada.

Semenya continua a contestar o parecer da World Athletics e levou seu caso ao Tribunal Europeu de Direitos Humanos, mas é improvável que o processo seja concluído a tempo para os Jogos, que começam em julho.

Seu advogado, Greg Nott, disse à mídia local nesta semana que ela espera ter resolvido a questão antes do Campeonato Mundial de Atletismo do ano que vem em Eugene, no Estado norte-americano do Oregon.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos