Sem vencer o Ceará em casa desde 2011, Fluminense encara o penúltimo adversário antes da Libertadores

·3 minuto de leitura


Os duelos entre Fluminense e Cerro Porteño pelas oitavas de finais da Copa Libertadores se aproximam. Antes da viagem para Assunção, o Tricolor terá dois jogos importantes pelo Campeonato Brasileiro. Um deles será nesta quarta, às 21h30, em São Januário, contra o Ceará. E o clube terá um desafio pela frente: quebrar um jejum de quase dez anos sem vencer o Vozão em casa, porém foram apenas três duelos nesse período.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro


Desde julho de 2011, o Fluminense não vence o Alvinegro cearense no Rio de Janeiro. Na ocasião, o clube carioca goleou por 4 a 0 com gols de Fred, Souza, Rafael Sóbis e Rafael Moura, pelo Brasileirão. A partir disso, foram três empates seguidos nas últimas três edições da competição nacional (0 a 0 em 2018, 1 a 1 em 2019, e 2 a 2 em 2020). Em compensação, o Tricolor jamais perdeu para o adversário em solo carioca, com dez jogos (quatro vitórias e seis empates).

+ Veja os jogadores que mais vestiram a camisa do Fluminense na história


Para o duelo desta quarta, a tendência é que Roger Machado repita a escalação que iniciou o clássico contra o Flamengo com a presença do equatoriano Cazares no lugar do Nenê. Apesar do time não ter rendido no primeiro tempo com esses jogadores, o técnico irá optar por manter a espinha dorsal da equipe dias antes dos jogos da competição continental. Cabe ressaltar que este será o último jogo de Nino antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

+ Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS


- O Nenê é sempre uma opção. Claro que quando você entra depois que o jogo já está quente, você perde ritmo, isso é a parte ruim do processo. Mas você com o tanque cheio, e os jogadores já com a energia reduzida, pode dar uma vantagem para um jogador com as características dele. Tudo é possível. Ele entrou bem realmente nas duas vezes que saiu do banco. Agora depende muito do que a gente espera para a partida. Hoje ele foi muito bem de fato - disse Roger na coletiva, domingo.

Por outro lado, o comandante não poderá contar novamente com os atacantes Abel Hernández e Raul Bobadilla. Os sul-americanos estão em fase de transição ao se recuperarem de dores. O uruguaio na calcanhar direito e o paraguaio na panturrilha direita. John Kenedy, por sua vez, segue em processo de recondicionamento físico depois de se recuperar da Covid-19.

Animado depois da vitória no clássico, o Tricolor tem 13 pontos e poderá entrar no G6 e encostar no pelotão da frente em caso de triunfo sobre o Vozão. No sábado, o compromisso será na Ilha do Retiro, contra o Sport, o último antes de embarcar para o Paraguai.

Serão dois testes para realizar os últimos ajustes. O desempenho tem sido irregular nas últimas partidas, e é preciso encontrar o equilíbrio. Dentro de um mesmo jogo, o Fluminense oscila. Por vezes com muita intensidade e mobilidade, em outros momentos disperso, espaçado e sem força ofensiva.

Confira os últimos confrontos entre Fluminense e Ceará no Rio de Janeiro

17/10/2020 - Fluminense 2 x 2 Ceará (Brasileirão)
15/07/2019 - Fluminense 1 x 1 Ceará (Brasileirão)
19/11/2018 - Fluminense 0 x 0 Ceará (Brasileirão)
31/07/2011 - Fluminense 4 x 0 Ceará (Brasileirão)
08/09/2010 - Fluminense 3 x 1 Ceará (Brasileirão)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos