Sem 'vaidade de posição', Wagner se coloca à disposição: 'Quero é jogar'

Hugo Mirandela
Neste início de passagem no Vasco, meio-campista já atuou como volante e pelas pontas. Ele diz que Cristovão Borges sabe onde pode utilizá-lo e o importante é ajudar a equipe

Depois de esperar um tempo para ser regularizado, Wagner já atuou em quatro partidas com a camisa cruz-maltina, sendo as duas últimas como titular. Nos primeiros jogos, o meio-campista atuou mais recuado e nos últimos pelas pontas. O jogador encara com naturalidade essa mudança de posicionamento. Ele disse que não tem vaidade e está à disposição do técnico Cristovão Borges para atuar como ele quiser.

- É tranquilo, o Cristóvão sabe que pode me utilizar em várias posições. Nas duas primeiras partidas, joguei como segundo volante. Contra o Flamengo e Vila Nova, fiquei pela ponta. Dependendo do adversário, ele sabe o que eu posso fazer. Para mim é tranquilo, não tenho vaidade de posição. O que quero é estar dentro de campo e ajudando sempre - disse Wagner em coletiva após o treino desta terça-feira.

Aos poucos Wagner está adquirindo a sua melhor forma. Ele já vê evolução no nível das sua atuações e disse que o gol contra o Vila Nova passa ainda mais confiança neste início da sua passagem no Vasco.

- Cada partida que eu tenho jogado eu to vendo uma evolução muito boa. No primeiro joguei 35, o segundo 45 e depois 90, e fazendo gol. O gol sempre da confiança para o atleta e sempre tem que pensar em algo a mais. Quero sempre fazer uma boa partida. Se der, fazendo os gols, se não der, ajudando com assistências. Estou motivado, sim - comentou.

O meio-campista pediu que o Vasco jogue de forma inteligente contra o Vitória, no primeiro jogo entre as equipes pela terceira fase da Copa do Brasil, neste quinta-feira, em São Januário. Ele diz que é preciso ter em mente que é uma partida de '180 minutos'.







E MAIS:

Leia também