Sem vaga na Williams, Sirotkin volta à Renault como reserva de Ricciardo e Hülkenberg em 2019

Redação GP

Sergey Sirotkin está de volta à F1. O russo de 23 anos regressa ao posto que ocupou em 2017, como terceiro piloto e reserva da Renault. Sem conseguir sustentar a vaga de titular na Williams, por onde correu no ano passado, Sirotkin foi oficializado nesta quarta-feira (27) pela equipe anglo-francesa, assim como Jack Aitken — membro de longa data do time —, novo piloto de testes, e Guanyu Zhou, como piloto de desenvolvimento.

O vínculo de Sirotkin com a Renault já vem desde 2016, quando desempenhou a função de piloto de testes para, no ano seguinte, passar para terceiro piloto e reserva, até conseguir uma vaga para correr na Williams como titular, vencendo a concorrência com Robert Kubica e sendo anunciado em janeiro do ano passado.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Sergey Sirotkin está de volta à F1 (Foto: Renault)



Entretanto, o russo teve de lidar com um ano particularmente muito difícil para a Williams e somou apenas um ponto ao terminar o GP da Itália na décima posição. Ao fim do ano, a escuderia de Grove optou por dispensar Sirotkin, promovendo Kubica e também o novato George Russell como titulares para 2019.

Neste ano, além do posto de reserva, que permitirá a Sirotkin circular no paddock da F1 e também na fábrica da Renault em Enstone, trabalhando no desenvolvimento do carro no simulador — ao lado de Aitken —, o piloto também vai trabalhar como um dos membros da SMP no Mundial de Endurance na classe LMP1.

Os novos contratados da Renault receberam as boas-vindas do diretor-geral da equipe, Cyril Abiteboul. “Estamos muito felizes por poder anunciar nosso plantel completo para 2019. Todos os nossos pilotos têm um papel importante nesta temporada e estamos ansiosos para vê-los todos em ação”.

Sirotkin, por sua vez, destacou a chance de voltar a fazer parte, ainda que como suplente, do Mundial. “Estou feliz por voltar a me juntar aos meus amigos da Renault e por voltar à F1. Nos conhecemos todos na equipe, fiquei 2017 todo na fábrica e na garagem. Vai ser interessante descobrir o quanto a Renault avançou no desenvolvimento do carro em relação ao ano passado”.

“Em 2018, fomos rivais e não pude ver o trabalho por dentro. Vou adorar trabalhar ao lado de Nico Hülkenberg e Daniel Ricciardo”, completou.

Aitken também vai ter uma agenda cheia para alternar sua função na Renault com a de titular da Capmos Racing na F2 em 2019. “É incrível continuar com a Renault. Estou me sentindo muito grato pela oportunidade. Fui parte da equipe desde 2016, de modo que continuar uma quarta temporada é um privilégio. Quero retribuir à equipe toda sua confiança em mim”, declarou.


O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio, Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.

Leia também