Sem sustos, Espanha vence Israel e segue líder nas eliminatórias europeias

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A Espanha confirmou seu favoritismo nesta sexta-feira (24) e conquistou mais uma vitória pelas eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Em jogo pela quinta rodada do Grupo G, a seleção comandada por Julen Lopetegui recebeu Israel em Gijón e venceu por 4 a 1.

Graças ao resultado, conquistado com dois gols no primeiro tempo e outros dois no segundo, os espanhóis se mantiveram invictos na liderança da chave: 13 pontos, com quatro vitórias e um empate em cinco jogos. Os israelenses estão em terceiro lugar, com nove pontos, atrás de Itália (13 pontos) e à frente da Albânia (seis).

Segundo o regulamento das eliminatórias europeias, os líderes de cada um dos nove grupos garantem vaga direta na Copa do Mundo de 2018, enquanto os oito melhores vice-líderes entre as nove chaves vão para a repescagem continental - a pior campanha entre os segundos colocados está eliminada.

A partida foi marcada por manifestações discretas nos arredores do Estádio El Molinón, palco da partida. Com cartazes e pinturas, torcedores espanhóis criticaram a posição de Israel em relação ao território palestino no Oriente Médio. Nas arquibancadas, porém, nenhum incidente foi registrado durante o jogo.

O JOGO

Com tranquilidade, a Espanha abriu o placar aos 13 min do primeiro tempo. Na entrada da área, Jordi Alba passou pela esquerda para David Silva; a bola passou pelo meio das pernas de Eli Dasa e sobrou para o atacante do Manchester City, que bateu cruzado e fez 1 a 0.

Na defensiva, Israel tentava aproveitar os poucos erros da Espanha para oferecer perigo. Aos 23 min, Eran Zahavi recuperou a bola no meio de campo e bateu rente à trave direita de De Gea. Depois, aos 43 min, Daniel Einbinder tentou de cabeça, mas o goleiro espanhol espalmou para fora.

Frente aos poucos riscos oferecidos pelos rivais, a Espanha chegou ao segundo gol nos acréscimos do primeiro tempo. Após bom passe de Thiago Alcântara, Vitolo chutou fraco pela direita; o goleiro Ofir Marciano, porém, não segurou, e a bola passou a linha mansamente.

Aos 6 min do segundo tempo, veio o terceiro gol: após escanteio cobrado pela esquerda, Diego Costa subiu mais alto que a defesa e cabeceou para baixo para vencer o goleiro Marciano. De quebra, cinco minutos depois, David Silva teve a chance de fazer 4 a 0, mas o chute cruzado pela direita explodiu na trave.

Com a guarda baixa nos minutos finais, a Espanha acabou concedendo um gol aos visitantes. Aos 31 min, Rami Gershon cabeceou a bola na trave direita de De Gea; com o goleiro batido, Lior Refaelov pegou o rebote e precisou apenas bater forte para descontar.

No entanto, os donos da casa ainda conseguiram o quarto gol. Aos 43 min, Isco recebeu a bola de Iago Aspas pela esquerda na área, abriu espaço na marcação e chutou no contrapé de Marciano, no canto, para dar números finais ao jogo.