Sem sofrer gols a dois jogos, técnico do Corinthians destaca evolução na defesa: 'Estamos no caminho certo'

Fábio Lázaro
·3 minuto de leitura


A defesa do Corinthians passou em branco no segundo jogo consecutivo, demonstrando evolução ao técnico Vagner Mancini.

O time que não havia sofrido gols na vitória por 1 a 0 contra o São Caetano, no último domingo (14), pela quarta rodada do Campeonato Paulista, no estádio Anacleto Campanella, também ficou zerado no triunfo por 3 a 0 sobre o Salgueiro, nesta quarta-feira (17), pela primeira fase da Copa do Brasil, no estádio Cornélio de Barros Muniz e Sá, em Pernambuco.

A classificação à segunda fase na competição nacional confirmou uma sequência de três vitórias consecutivas, sendo o sétimo sem perder.

- Dá para falar que o Corinthians melhorou defensivamente. Essa invencibilidade é muito importante, porque mostra uma evolução. Mas estamos num começo de temporada, e a equipe vem bem nesse início. Precisamos acertar a parte defensiva para ter sustentação ofensiva - disse Vagner Mancini em entrevista coletiva virtual após o duelo contra o Carcará.

O treinador corintiano entende que o primeiro passo para ter um time organizado e um ataque operante é iniciando os ajustes na parte de trás.

- A partir do momento que você oferece um sistema defensivo fragilizado, esse jogo fica muito franco e você começa a trocar socos com todo mundo, e a gente não quer isso. Queremos um sistema defensivo que foi a cara do Corinthians nessa última década, que toma poucos gols, e chegar com abundância na frente, que finalize, que empolgue o torcedor em todos os sentidos. Não só a parte técnica, porque o torcedor gosta quando vê a entrega em campo. Mas é fundamental acertar primeiro a parte defensiva, e estamos no caminho certo - afirmou o técnico.

Os zagueiros foram os menos atingidos no surto de Covid-19 que atingiu 16 atletas corintianos nas últimas semanas. Dos sete que o Timão tem no elenco, apenas um, Raul Gustavo, foi diagnosticado com o coronavírus - Léo Santos e Danilo Avelar não foram contaminados mas se recuperam de lesão.

Essa "sorte" dada pela zaga do Corinthians foi positiva para que a dupla Jemerson e Gil fosse mantida, até agora os dois atuaram todos os 450 minutos da temporada, e ainda auxiliou que os reservas imediatos dessem uma força pra lateral, que teve que só tinha o garoto Guilherme Biro, de 16 anos, a disposição. Com isso, contra a Macaca, o uruguaio Bruno Méndez, que já havia atuado improvisado como lateral-direito em algumas situações, foi testado na esquerda, e João Victor, que recentemente retornou de empréstimo junto ao Atléitoc-GO, fez a destra defensiva, algo que ele já havia feito no Dragão, inclusive quando Mancino era o treinador do clube goiano.

Com o retorno de Fagner para a lateral-direita, João foi para o banco contra o Azulão e Méndez se manteve na canhota. Já contra o Salgueiro, a primeira linha de quatro corintiana foi a titular, com a volta de Fábio Santos na latera-esquerda, fechando o sistema com Fágner, Jemerson e Gil.

Além de serem cruciais no sistema defensivo, os zagueiros do Timão ainda deram uma força no ataque. Contra o São Caetano, o gol da vitória mínima foi de Bruno Méndez, já diante do Carcará, foi Jemerson que abriu o 3 a 0, logo aos três minutos de jogo.

>> Confira a tabela da Copa do Brasil 2021