Sem patrocínio, atleta australiana trabalhou em mercado para pagar viagem a Tóquio

·1 minuto de leitura
Australiana Riley Day teve de trabalhar em supermercado para chegar às Olimpíadas (Foto: Ryan Pierse/Getty Images)
Australiana Riley Day teve de trabalhar em supermercado para chegar às Olimpíadas (Foto: Ryan Pierse/Getty Images)

Tornar-se um atleta de alto nível é muito mais do que treinar durante horas, alimentar-se bem ou sobrepor horas de sono por horas de perseverança. Em muitos casos, é preciso superar também fatores externos, como questões financeiras, distância dos centros de treinamento, falta de apoio familiar... A lista é grande. 

Então, para chegar às Olimpíadas de Tóquio, a australiana Riley Day sabia que precisava mais de força de vontade do que de patrocínios, já que não tinha nenhum. Ela viajou ao país para competir na prova dos 200m e chegou até à semifinal, onde foi a quarta colocada de sua bateria e não se classificou à decisão.

Leia também:

Já que não tinha apoio para pagar por todo o trajeto, Riley trabalhou no supermercado Woolworths por três anos e guardou todo o dinheiro para que pudesse ir a Tóquio, embora se a certeza de que teria o suficiente. Precisava torcer para dar certo. 

Embora as coisas não tenham dado 100% certo para a atleta de 21 anos, ela sente que conseguiu abrir um pouco mais o caminho após as Olimpíadas. Ela fez o melhor tempo pessoal — 22s56 —, o oitavo maior de uma australiana nestes Jogos. 

"Eu quero ser a melhor e nada vai me impedir de chegar lá", disse ela a uma TV local. "Se quiser conhecer a minha história, me siga no instagram @_rileyday, que é onde eu posto as minhas coisas". Riley saiu de 21 mil seguidores para 70 mil. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos