Sem Miranda, Reinaldo e Luizão, saiba quais são as prioridades do São Paulo no mercado


A reformulação do elenco do São Paulo para 2023 vai ganhando forma. E neste momento inicial, algumas posições vão se mostrando mais necessitárias de peças de reposição que outras. E exigirão uma atuação mais ofensiva dos dirigentes.


+ ATUAÇÕES: Nestor tira chance de “redenção” de Igor Gomes em noite ruim do São Paulo

É o caso da zaga. O setor, que já vinha sofrendo com desfalques no ano, perderá de uma só vez Miranda e Luizão para 2023. O veterano anunciou publicamente sua saída do Morumbi, enquanto a jovem cria de Cotia assinou pré-contrato com o West Ham, da Inglaterra, e se muda para a Europa logo após o término do Campeonato Brasileiro, no domingo (13), contra o Goiás, fora de casa.

A ideia do técnico Rogério Ceni era a de não utilizar mais Luizão após a confirmação de sua transferência para o futebol inglês. Mas a necessidade pesou, visto que nomes como Diego Costa não são liberados pelo departamento médico.

Fora os dois, o clube ainda avalia a questão Léo. O lateral-zagueiro recebeu proposta do Angers, da França, na janela de verão europeia. Após conversa com dirigentes sobre sua importância na equipe que lutava em três frentes de disputa na ocasião, ficou acertado que o negócio aconteceria agora.

Assim como Luizão, o São Paulo aguarda o duelo de domingo para tratar o assunto com o estafe de Léo. A proposta deverá ser apresentada de novo pelos franceses na próxima semana.

Seriam três peças a menos para Ceni em um setor onde ele usa três jogadores usualmente. Ou seja, forçaria a diretoria a sair no mercado atrás de substitutos. O São Paulo consta com Diego Costa, Arboleda, Beraldo, Ferraresi e Rafinha, esse um lateral improvisado, para a defesa.

Além disso, a saída pode ser uma solução caseira. Há dois anos sem jogar por problemas físicos, Walce terá seu contrato renovado (acaba no final deste ano) e iniciará trabalhos em campo no início de 2023 para avaliar sua real condição.

A lateral-esquerda é outra posição onde Ceni exige reforço. Com Reinaldo saindo, Welington é a única opção para o setor. Conforme o LANCE! revelou, Liziero, que volta de empréstimo do Internacional, será utilizado na função, que ainda tem Patryck Lanza, dos juniores, como alternativa. Mas o comandante indicou a contratação de Juninho Capixaba, do Fortaleza, jogador que fica livre no mercado após o término do Brasileirão por não haver interesse na renovação por parte do Grêmio, dono de seus direitos.

> Confira classificação, jogos e simule resultados do Brasileirão-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!